Projeto CIIMAR / INESC TEC realiza primeiros testes no Porto de Leixões

O projeto europeu SpilLess baseia-se na utilização de microrganismos marinhos nativos e de robôs autónomos para combater os derramamentos de petróleo no mar.

O projeto SpilLess (First-line response to oil spills based on native microorganism cooperation), liderado pelo CIIMAR e com participação do INESC TEC, realizou a primeira fase de testes no dia 24 de abril, no Porto de Leixões.

As demonstrações tiveram a participação dos robôs ROAZ II (veículo autónomo de superfície) e STORK (drone), com o objetivo de testar algoritmos de controlo e navegação autónoma nos quais os robôs contornam (robô de superfície) e sobrevoam (robô aéreo) uma mancha de hidrocarboneto derramado (simulada) dispersando autonomamente um agente de biorremediação (bactérias degradadoras).

O projeto europeu SpilLess baseia-se na utilização de microrganismos marinhos nativos com capacidade para degradar petróleo, proveniente, por exemplo, de derrames de petróleo associados a acidentes com navios, plataformas de petróleo, portos ou outros complexos industriais.

Até ao momento foram já isoladas mais de 400 bactérias ao longo da costa norte de Portugal e da Galiza com capacidade para degradar petróleo. Estas bactérias estão a ser processadas em laboratório de forma a produzir um agente de biorremediação que será posteriormente transportado pelos robôs até à mancha de petróleo e libertado pelos veículos autónomos nas áreas afetadas, de forma autónoma e eficiente.

“Esta nova abordagem rápida, eficiente e de baixo custo, poderá ser usada como uma primeira linha de resposta a derrames de petróleo associados a acidentes com navios, plataformas offshore de petróleo, portos ou outros complexos industriais”, refere Ana Paula Mucha, líder do projeto e investigadora no CIIMAR.

Com a duração de 24 meses, esta iniciativa é financiada pela União Europeia, através do Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas (FEAMP), e reúne em consórcio o CIIMAR, o INESC TEC, a Universidade de Vigo e as empresas ACSM, Biotrend e MARLO.