Profissionais de saúde aprendem a lidar com cenários de emergência no ICBAS

(Foto: Joana Carvalheiro/ICBAS))

O Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS) da Universidade do Porto recebeu, nos passados dias 10 e 11 de abril, o curso Prehospital Trauma Life Support (PHTLS), direcionado aos profissionais de saúde do Centro Hospitalar Universitário do Porto (CHUP).

Coordenado pela AEM Portugal, associação especializada na oferta de formações complementares na área da emergência médica, o curso focou-se no melhoramento de eficácia e qualidade nos cuidados SOS prestados à vitima de trauma. Para isso, os participantes foram sujeitos a um vasto programa teórico e prático, que visou preencher lacunas detetadas ao longo dos anos por parte dos técnicos de emergência médica, que nem sempre estão totalmente conscientes daquilo que podem encontrar no momento em que chegam ao local do acidente.

Durante a formação, os participantes tiveram que lidar com várias simulações de emergência médica, como se da realidade se tratasse. (Foto: Joana Carvalheiro/ICBAS)

No complexo do ICBAS/FFUP viveu-se assim um ambiente de pânico e suspense, quando os estudantes foram divididos em equipas e iam-se deparando com simulações de vários acidentes, tendo que os resolver de forma profissional, como se da realidade se tratasse.

A participação dos estudantes, bem como a da equipa Direx Exercícios, responsável pela caracterização de vítimas para exercícios/simulacros, foi crucial para que a formação tivesse um impacto maior e o mais realista possível. Lara Marcelo, antiga estudante e atual docente do ICBAS, assumiu a orientação da formação, referindo a importância deste tipo de formações regulares “para que os profissionais de saúde não estagnem”.

O curso é acreditado pela National Association of Emergency Medical Technicians (NAEMT) e oferece um certificado para os participantes com validade por quatro anos.