Professor do ICBAS integra comissão de candidatura à Agência Europeia do Medicamento

Eurico Castro Alves é docente do ICBAS e responsável pelo Centro Académico e Clínico do ICBAS-Centro Hospitalar do Porto. (Foto: DR)

Eurico Castro Alves, docente do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar da Universidade do Porto (ICBAS-UP) e responsável pelo Centro Académico e Clínico do ICBAS-Centro Hospitalar do Porto, vai integrar a Comissão de Candidatura Nacional à Agência Europeia do Medicamento (EMA), que brevemente deixará o Reino Unido, na sequência do processo conhecido como “Brexit”, que prevê a saída da União Europeia. O professor do ICBAS é um dos representantes do município Porto na Comissão que avaliará, à luz dos critérios oficiais definidos, a viabilidade da candidatura portuguesa.

Na sequência da decisão do Conselho de Ministros em alterar a composição da Comissão de Candidatura Nacional para a instalação da Agência Europeia do Medicamento, o município do Porto nomeou dois representantes: Eurico Castro Alves e Ricardo Valente, vereador da Câmara Municipal do Porto. A escolha foi aprovada por unanimidade pelo executivo da CM Porto, que considerou que “posições consensuais” são um requisito essencial no processo, adiantando ainda que a candidatura “vai ter de contar com a participação de muita gente”, possivelmente até com a região vizinha da Galiza.

Depois da nomeação, Eurico Castro Alves destacou que o Porto “cumpre todos os requisitos e é a cidade portuguesa mais bem colocada” para receber a EMA. O objetivo da Comissão é, de acordo com nota oficial do Governo, apresentar elementos que sustentem a candidatura e “aprofundar um trabalho conjunto de cooperação capaz de gerar soluções alternativas qualificadas, promotoras de uma única candidatura nacional, forte e afirmativa em termos europeus”. As candidaturas serão oficialmente apresentadas até 31 de Julho.

Portugal perfila-se como um potencial candidato a acolher a sede da EMA, sendo que Porto e Lisboa são as duas únicas cidades portuguesas com eventual capacidade para receber esta agência europeia, de saída do Reino Unido.