Professor da FMUP lidera caminho para nova Lei da procriação medicamente assistida

Alberto Barros foi pioneiro na utilização de diversas técnicas de PMA em Portugal

Alberto Barros foi pioneiro na utilização de diversas técnicas de PMA em Portugal. (Foto: DR)

Alberto Barros, professor catedrático e diretor do Departamento de Genética da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP), foi nomeado pelo Ministério da Saúde para liderar a comissão responsável por regulamentar a Lei que alargou o âmbito dos beneficiários das técnicas de procriação medicamente assistida (PMA), garantindo o acesso de todas as mulheres à PMA.

A ele juntar-se-ão Ana Catarina Veiga Correia, Carlos Calhaz Jorge, Pedro Macedo de Sá e Melo e Helena Maria Vieira de Sá Figueiredo, num grupo de trabalho que terá como missão a elaboração de um anteprojeto de decreto-lei que “incorpore as mais recentes experiências internacionais e estudos elaborados nesta matéria”.

Alberto Barros é um dos mais proeminentes especialistas na área da Genética Médica. Membro do Conselho Nacional de Procriação Medicamente Assistida desde 2007, o professor e investigador da FMUP foi pioneiro em Portugal na aplicação das técnicas de Procriação Medicamente Assistida, nomeadamente inseminação artificial intraconjugal, com preparação “in vitro” do esperma (1985); crioconservação do esperma em azoto líquido (1985); inseminação artificial com esperma de dador e microinjeção intracitoplásmica de um espermatozoide (1994).

Dirigiu também a equipa que obteve as primeiras gravidezes mundiais em casos de imobilidade dos espermatozoides e de paraplegia com ausência de ejaculação devido a traumatismo da espinal medula com arma de fogo. Cumulativamente, foi o precursor no nosso país do diagnóstico genético pré-implantação e da lavagem e preparação de espermatozoides nos casos de homens portadores de VIH, e Hepatite B e C.

O seu curriculum regista mais de meio milhar de participações em palestras e quase três centenas de artigos publicados em revistas científicas nacionais e internacionais.