Professor da FEUP leciona sobre energias renováveis no Brasil

Tal como no resto do mundo, o Brasil tem levado a cabo grandes esforços para desenvolver e implementar tecnologias e novas fontes de energia.  (Foto: Pixabay / Creative Commons)

Nunca como hoje terá sido tão evidente – e urgente – a necessidade de se procurarem novas fontes de energia alternativas às fontes tradicionais de petróleo, gás e carvão.E é precisamente com este mote que vai decorrer, de 23 de julho a 3 de agosto, na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, o curso de ‘Ciência Avançada em Energias Renováveis’, cujo corpo docente inclui o nome de Francisco Taveira Pinto, professor da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP).

Destinado a estudantes e académicos das áreas de Engenharia, Energia, Ciências Biológicas e Economia, este curso constitui uma excelente oportunidade para que os participantes interajam com investigadores e docentes de renome mundial na área das enoergias renováveis. Ao mesmo tempo, garante a possibilidade de iniciar ou continuar estudos técnicos-científicos no Brasil e, particularmente, numa dos universidades de nível internacional no Estado de São Paulo.

Entre os mais de 15 docentes confirmados está então Francisco Taveira Pinto, Professor Catedrático do Departamento de Engenharia Civil e recentemente eleito Presidente da Direção do Instituto de Hidráulica e Recursos Hídricos (IHRH) da FEUP.

O docente realça as mais-valias de um curso “que proporcionará um contacto abrangente com diferentes tecnologias de energias renováveis, com base no conhecimento de professores e especialistas oriundos de vários países. Dessa forma será também possível perceber-se qual o nível de desenvolvimento dessas tecnologias em cada país e quais as perspetivas que se podem antever para o futuro, numa lógica de maior aproveitamento das energias renováveis, em substituição de outras mais poluentes e com maiores impactos nas alterações climáticas”.

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) vai financiar todas as despesas inerentes ao curso (viagens aéreas, alojamento e manutenção) aos 100 estudantes selecionados. Os critérios de seleção vão basear-se na avaliação curricular e na demonstração de interesse em progredir com estudos pós-graduados numa instituição de São Paulo.

O prazo para as candidaturas termina a 15 de abril.

Mais informações aqui.