Professor da FDUP angaria livros para equipar bibliotecas de prisões

livros U.Porto

A doação de livros pode ser feita na FDUP ou através do correio.

Por compreender a necessidade que um recluso tem na busca por formação profissional e cultura, André Lamas Leite, professor da Faculdade de Direito da Universidade do Porto (FDUP), criou uma campanha de angariação de livros para serem doados às bibliotecas dos estabelecimentos prisionais de Custóias e Santa Cruz do Bispo.

Lançada no Facebook a 15 de outubro, a campanha intitulada “Um livro na prisão: uma janela para voar” convida à doação de livros de todas as áreas e géneros literários, com o objetivo de atingir os mil livros doados .

A ideia surgiu após uma palestra que o professor fez no Estabelecimento Prisional de Custóias, no concelho de Matosinhos. “Na visita que então fiz às instalações percebi que, para além da questão da sobrelotação, a biblioteca era um local muito frequentado pelos reclusos, principalmente para ler os jornais, mas que havia falta de livros”, explicou André Lamas Leite em declarações à Agência Lusa.

Defensor da conceção legal portuguesa de que “uma das funções da pena é reinserir o recluso”, André Lamas Leite lamenta o “discurso punitivo” que predomina na sociedade e, embora salientando não ser seu objetivo “desculpabilizar quem praticou os crimes”, entende que o tempo de reclusão pode e deve ser “aproveitado para haver formação profissional, mais educação e cultura”.

Embora tenham cometido erros, “os reclusos são seres humanos e já estão a pagar por suas falhas, mas que continuam a ter todos os outros direitos que não têm a ver com a restrição de liberdade. E, às vezes, esquecemo-nos disso”, afirmou.

Até agora mais de 200 livros foram já doados. Por uma questão “quase simbólica”, André Lamas Leite espera concretizar a doação “por altura do Natal”, pretendendo “organizar uma pequena cerimónia de entrega com os parceiros institucionais e com as entidades que entretanto se queiram associar”.

A entrega dos livros pode ser feita diretamente na portaria da FDUP (Rua dos Bragas, 223), de segunda a sexta, entre às 09h00 e 22h00, ou por correio postal, para a morada da FDUP e ao cuidado de André Lamas Leite.

Além dos livros, a campanha estende-se para o recebimento de roupas e calçados pois, de acordo com o professor, “uma das grandes carências comunicada foi a de vestuário para os reclusos, havendo vários deles que ficam apenas com a roupa que trazem e, bastante a custo, lá se vai arranjando alguma”. A doação, de vestuário masculino e feminino, também pode ser feita na FDUP ou por correio postal.