Primeiro diretor da Faculdade de Engenharia recordado na FEUP

Prof_couto_santos_300_200pxNotabilizou-se como engenheiro, professor, gestor e empreendedor e ficará para sempre ligado à história da Universidade do Porto como primeiro diretor da Faculdade de Engenharia. Falamos de Luís Couto dos Santos (1872-1938), cujo legado vai ser recordado na próxima sessão do Clube de Leitura da FEUP, agendada para dia 31 de março, quinta-feira.

Diplomado em Engenharia Civil e de Obras Públicas pela Academia Politécnica do Porto (1894), Luís Couto dos Santos notabilizou-se particularmente na área da engenharia eletrotécnica. Como engenheiro, trabalhou na primeira empresa de produção e distribuição de energia elétrica na cidade do Porto e fundou a “Electra”, fábrica modelo movida a eletricidade. Exerceu também funções de direção na Companhia Carris e na Central Termoelétrica de Massarelos, sendo o promotor da obra da estação central inaugurada em 1915. A partir desse mesmo ano, iniciou a carreira docente na recém-criada Faculdade Técnica, nas áreas de Mecânica e Eletrotecnia. Foi o último diretor daquela Faculdade e o primeiro a assumir a direção da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto.

A construção e análise da biografia do Engenheiro Couto dos Santos ficará a cargo de Maria da Luz Sampaio, investigadora do CIDEHUS – Centro Interdisciplinar de História Culturas e Sociedades (U. Évora). Especialista em Museologia, Património Industrial e História da Técnica e da Indústria, concluiu recentemente o seu Doutoramento em História da Ciência – especialização em Museologia na Universidade de Évora. Foi igualmente diretora do Museu de Ciência e Indústria do Porto até 2011. É autora de vários livros e artigos científicos dedicados aos temas da reconversão e musealização de espaços industriais, história da indústria e museologia industrial.

A sessão será moderada por Luís Filipe Malheiros, Coordenador da Comissão de Ligação à Indústria da FEUP, e terá lugar na Sala de Atos do Departamento de Engenharia Eletrotécnica e Computadores (sala I-105) pelas 12h45.

A entrada é livre.