Prémios Incentivo’14: Pedro Paredes

Pedro Paredes tem 19 anos e é natural Coimbra. Chegado à U.Porto em 2012/2013, completou o primeiro ano da Licenciatura em Ciência de Computadores da Faculdade de Ciência da U.Porto (FCUP) com média de 19.25 valores. É por isso é um dos 19 estudantes da U.Porto distinguidos com a edição 2014 do Prémio Incentivo, entregues no Dia da Universidade.

O estudante da FCUP frisa a importância de "uma aposta mais forte na investigação, especialmente ao nível dos alunos mais novos que se vão destacando nos respetivos cursos".

– Um balanço deste primeiro ano na U.Porto?

Ano que é ano tem de ter altos e baixos. Acho que comigo não foi exceção, embora tenha poucas coisas negativas a apontar. A nível de percurso académico e pessoal penso que me portei bem, lá fiz as cadeiras que é o mais importante entre outras atividades que fui desenvolvendo.

– De que mais gosta na Universidade do Porto?

Para mim, o que mais gosto na UP é a liberdade que tenho em poder fazer o meu percurso. Provavelmente não se aplica a todas as faculdades, mas no meu caso gosto de poder ter uma formação base numa área e depois poder fazer cadeiras de outras áreas relacionadas (o que no meu caso é um minor em Física). Além disso é uma universidade com muito bom ambiente e com um espírito sempre alegre, muito característico do Norte.

– De que menos gosta na Universidade do Porto?

Consigo fazer várias críticas à UP, mas acho que seria injusto visto que as falhas que a UP apresenta são falhas mais a nível nacional. Infelizmente ainda é complicado competir com outras universidades de prestígio estrangeiras (como as dos USA, ou de outras partes da Europa) tanto a nível de recursos como a nível de prestígio. Não creio que a UP seja inferior em termos de qualidade, mas é importante investir mais tanto na educação como na investigação.

– Uma ideia para melhorar a Universidade do Porto?

Ideias há várias. Acho muito importante uma aposta mais forte na investigação, especialmente ao nível dos alunos mais novos que se vão destacando nos respetivos cursos. Sei que não é algo trivial, mas mais fundos para incentivar os vários grupos da universidade, quer ao nível da investigação, como de desenvolvimento de projetos e atividades académicas seria excelente. Sinto que infelizmente muitos, mas não todos, os pontos que melhorariam a UP estão ligados a fundos e dinheiro, o que sei que não é fácil de angariar, mesmo para uma universidade com tanto potencial como a UP.

– Um desejo para a Universidade do Porto, no seu aniversário?

Acho que desejo à UP o que desejo à minha mãe quando ela faz anos: que faças muitos mais e sempre com saúde.

– Qual a importância do Prémio Incentivo para o futuro?

Qualquer prémio que congratule a excelência académica é sempre positivo claro. Admito que não conhecia o prémio até mo ser atribuído, mas fico contente que a UP reconheça que se preocupa com os seus alunos e que os incentiva a fazer o melhor do seu percurso académico. Por isso acho que é para continuar!

 

NOTA: ATÉ 21 DE ABRIL, CONHEÇAM NO NOTICIAS.UP.PT TODOS OS VENCEDORES DOSPRÉMIOS INCENTIVO 2014 ATRAVÉS DOS TESTEMUNHOS QUE PUBLICAMOS DIARIAMENTE AQUI. PODEM TAMBÉM CLICAR NA TAG (ETIQUETA) “PRÉMIOS INCENTIVO”.