Prémio Incentivo’18: Ricardo Melo

Ricardo Melo ingressou na Universidade do Porto pela “qualidade de ensino e pelo seu grande reconhecimento entre todas as Universidades do país”. Passado um ano, a média de 16,9 valores torna-o vencedor de um Prémio Incentivo 2018, que “é sempre um privilégio que nos motiva a fazer cada vez mais e melhor”. O estudante da Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto (FAUP) valoriza a “integração no ambiente universitário” e “toda a união e dinâmica proporcionadas na FAUP” que “suscitam um enorme sentimento de partilha e entusiasmo”.

– O que te levou a escolher a U.Porto?

A escolha teve como base a excelente qualidade de ensino da U.Porto e o seu grande reconhecimento entre todas as Universidades do país.

– O  que gostaste mais e menos neste primeiro ano na Universidade?

O aspeto mais positivo foi a integração no ambiente universitário que muitas vezes acaba por ser de difícil adaptação face ao impacto e maior exigência deste novo mundo. Toda a união e dinâmica proporcionadas na FAUP suscitam um enorme sentimento de partilha e entusiasmo ajudando os alunos nesta fase de transição académica.

A falta de comunicação entre faculdades será, na minha opinião, o ponto menos positivo na U.Porto, não só pela distância entre os diferentes pólos universitários mas também pela falta de organização de atividades transversais a todas as Universidades. 

– Uma ideia para melhorar a U.Porto?

Do seguimento da resposta anterior, creio que promover a interação entre os pólos universitários com diferentes atividades e eventos iria ser uma mais-valia para a U.Porto já que proporcionaria uma maior comunicação entre estudantes e docentes de diferentes áreas.

– Um desejo para a Universidade do Porto, no seu aniversário?

Pela sua excelência que se torne numa referência mundial no ensino universitário.

– Qual a importância do Prémio Incentivo para o teu futuro?

Ver o nosso esforço e dedicação serem recompensados é sempre um privilégio que nos motiva a fazer cada vez mais e melhor.