Prémio Incentivo 2019: Inês Vieira

A ligação de Inês Vieira à Universidade do Porto é quase umbilical. Afinal, antes de a jovem barcelense integrar a instituição, já uma parte considerável da sua família tinha por lá passado e, claro, com “boas histórias para contar.” Mas a escolha de Inês não foi apenas influenciada pelos conselhos da sua família. Foi também com o intuito de prosseguir os seus estudos superiores em Ciências Farmacêuticas, ciente de que nesse campo “a U.Porto oferece as melhores condições”, o que a trouxe à Invicta.

No entanto, “o início foi complicado, um novo mundo, totalmente diferente do que estava habituada. Vindo eu de uma aldeia pequena, mudar para o Porto foi um grande desafio.” Inês vive em Carapeços, um dos pontos de paragem obrigatórios do comboio regional da Linha do Minho. E foi em comboios que Inês passou muitas horas do seu primeiro ano como universitária, foi esse o grande desafio que teve de ultrapassar diariamente. “Como não arranjei casa, fui obrigada a ir e vir todos os dias de comboio. Uma viagem longa, cansativa, mas que, no fim, acabou por ser gratificante”. Gratificante, naturalmente, devido à “descoberta de novos amigos” nesta fase da sua vida, mas também, por certo, devido ao sucesso do seu percurso académico. Inês terminou o ano letivo passado com a média final de 17,05 valores e juntou-se ao grupo de vencedores dos Prémios Incentivo 2019. “Estou muito feliz com o meu percurso” e, acrescenta, “agradeço muito este reconhecimento à U.Porto.”

– O que te levou a escolher a U.Porto?

Desde sempre ouvi falar muito bem da U.Porto, desde a sua inovação até aos seus valores. Tive muitos familiares que fizeram parte desta academia e só tinham boas histórias para contar. Além disso, tendo em conta o curso que estou a frequentar (Ciências Farmacêuticas) a U.Porto oferece as melhores condições.

– O  que gostaste mais e menos neste primeiro ano na Universidade?

O início foi complicado, um novo mundo, totalmente diferente do que estava habituada. Vindo eu de uma aldeia pequena, mudar para o Porto foi um grande desafio. Gostei muito de todo o acolhimento que foi prestado pelos alunos já existentes e, ainda mais, a descoberta de novos amigos.

– Uma experiência para recordar?

O principal desafio que tive no meu primeiro ano: como não arranjei casa, fui obrigada a ir e vir todos os dias de comboio. Uma viagem longa, cansativa mas que, no fim, acabou por ser muito gratificante.

– Uma ideia para melhorar a U.Porto?

Da minha experiência universitária enquanto aluna até agora, não tenho nada a apontar. Estou muito feliz com o meu percurso. Acho apenas que podia haver mais alojamentos para os todos os estudantes.

– Um desejo para a Universidade do Porto, no seu aniversário?

Desejo que continue com o seu grande reconhecimento a nível nacional e que continue a atribuir estes prémios, trazendo um grande conforto a todos os estudantes da U.Porto

– Qual a importância do Prémio Incentivo para o teu futuro?

Receber este prémio é um grande incentivo em toda a minha carreira, não só universitária como profissional. É um marco no meu percurso, no meu empenho, no meu crescimento. Faz-me, sem dúvida, querer dar sempre mais de mim. Agradeço muito este reconhecimento à U.Porto.