Prémio Banco Carregosa/SRNOM distingue alumni da FMUP

Galardão visa incentivar os médicos em Portugal a apostar na investigação clínica, na inovação e descoberta de novos caminhos e terapêuticas. (Foto: U.Porto)

A Secção Regional do Norte da Ordem dos Médicos (SRNOM) e o Banco Carregosa acabam de atribuir menções honrosas no valor de 2500 euros a dois projetos de investigação que contam com ADN da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP).

Entre os 39 projetos apresentados, a SRNOM e o Banco da Carregosa destacaram o trabalho desenvolvido por Ana Neves, especialista em cardiologia pediátrica do Centro Hospitalar de São João (CHSJ), docente e alumna da FMUP, por um projeto que procura perceber o valor do prognóstico de biomarcadores cardíacos nas cardiopatias congénitas. A outra menção honrosa foi atribuída a Luís Guimarães Pereira, anestesiologista do CHSJ e também docente e alumnus da FMUP, autor de um estudo sobre a dor crónica pós-operatória após cirurgia cardíaca.

Recorde-se que o Prémio Banco Carregosa/SRONM tem como principal missão incentivar os médicos em Portugal a apostar na investigação clínica, na inovação e descoberta de novos caminhos e terapêuticas na área da Medicina. Em 2016, Liane Correia Costa – também alumna da FMUP – conquistou o galardão com um trabalho que pretendia perceber o impacto do excesso de peso e da obesidade no funcionamento dos rins e na saúde dos vasos sanguíneos de crianças dos 8 aos 9 anos.

Nesta edição, o prémio Banco Carregosa/SRNOM foi atribuído a Filipe Sousa Cardoso, gastrenterologista no Hospital Curry Cabral (Lisboa). A investigação visa perceber qual é a técnica ideal para ganhar tempo até que fígado de doentes com lesão hepática aguda se regenere ou se encontre outro para transplante.