Porto4Ageing coloca crianças e idosos a aprender na mesma sala de aula

Projeto europeu SACHI2 quer reunir crianças e cidadãos seniores nas salas de aula do ensino primário.

Por estes dias, alunos do Colégio Luso-Internacional do Porto estão a partilhar a sua sala de aula com cidadãos seniores do Centro de Apoio Social do Porto – Instituto de Ação Social das Forças Armadas, numa experiência que pretende testar a eficácia da abordagem intergeracional no ensino de adultos.

Estas são os primeiros ensaios no terreno do projeto europeu SACHI2 – Sharing Childhood2, que conta com a participação da Universidade do Porto, através do Porto4Ageing, o Centro de Excelência em Envelhecimento Ativo e Saudável coordenado e promovido pela Universidade e a Câmara Municipal do Porto.

Financiado pelo programa ERASMUS+, este projeto de investigação é coordenado pela Universidade das Ilhas Baleares (Espanha) e tem como parceiros, para além da U.Porto, a Universidade de Strathclyde (Glasgow, Reino Unido) e o Centro Educacional para Integração Intergeracional HIPOKAMP (Polónia).

O consórcio Porto4Ageing é o parceiro nacional do projeto SACHI2.

O projeto SACHI2 tem como objetivo promover a aquisição de competências linguísticas e tecnológicas pela população sénior recorrendo a uma abordagem intergeracional, em que as crianças e cidadãos mais velhos são reunidos na mesma sala de aula para partilhar experiências e aprendizagens. Irá envolver cerca de 320 crianças e seniores dos quatro países participantes, tendo por finalidade recolher destas experiências novos dados sobre a eficácia da abordagem intergeracional na educação de adultos.

Em Portugal, é o consórcio Porto4Ageing que se encontra a coordenar as atividades do projeto e as primeiras sessões entre crianças e idosos começaram a decorrer em 23 de outubro de 2017, prolongando-se até ao final do ano. Está ainda previsto que este programa seja implementado em mais duas escolas da Santa Casa da Misericórdia do Porto e com idosos da mesma instituição.

Como explica o docente da FFUP e coordenador do Porto4Ageing, Elísio Costa, “espera-se que as lições retiradas destas sessões contribuam para o objetivo final do projeto: criar oportunidades educacionais de qualidade adaptadas às necessidades individuais de estudantes seniores e aumentar o uso de metodologias inclusivas relacionadas à diversidade educacional, em particular nas abordagens intergeracionais”.

Os primeiros testes em Portugal estão a decorrer no Colégio Luso-Internacional do Porto.

Recorde-se que o Porto4Ageing tem como objetivo ser um centro agregador e um espaço de discussão de questões relacionadas com o envelhecimento ativo e saudável na região metropolitana do Porto, agrupando os diversos atores regionais que trabalham e que têm interesse nesta área, contando já com mais de 90 instituições parceiras de quatro distintos perfis: universidades e centros de investigação, decisores políticos, utilizadores e indústria. O trabalho deste centro foi já reconhecido pela Comissão Europeia, que distinguiu a Área Metropolitana do Porto com o título de Sítio de Referência em Envelhecimento Ativo e Saudável.