Porto “recebe” os irmãos que acordaram a Branca de Neve

O Capuchinho Vermelho foi um dos contos celebrizados pelos irmãos Grimm.

Os nomes de Jacob e Wilhelm Grimm  podem dizer pouco à maioria. Mas se dissermos que foram os responsáveis pela compilação e divulgação, no século XIX, de fábulas como as da Branca de Neve ou do Capuchinho Vermelho, o caso muda de figura. A partir da próxima quarta-feira, 22 de novembro, é esse legado que será recuperado em “Os Irmãos Grimm – Vida e Obra”, exposição que chega à Biblioteca Municipal do Porto numa iniciativa que conta com a parceria do Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa (ILCML) da Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP).

Nesta exposição, integrada no âmbito do bicentenário da publicação do primeiro volume dos Kinder- und Hausmärchen (1812), a famosa coleção de contos dos Irmãos Grimm, os visitantes poderão então conhecer a história por detrás das histórias da Branca de Neve, do Capuchinho Vermlho e de outras personagens dos contos de fadas como Cinderela, Rapunzel, A Bela Adormecida ou Hansel e Gretel. Para além da recolha compilação de fábulas infantis, Jacob Grimm (1785-1863) e Wilhelm Grimm (1786-1859) notabilizaram-se pelos estudos que desenvolveram  na áreas do folclore e da linguísticas, dos quais resultou a produção do Grande Dicionário Alemão (Deutsches Wörterbuch), obra cujo primeiro volume foi apenas foi lançado em 1965.

Elaborada pela Brüder Grimm-Gesellschaft e pelo Brüder Grimm-Museum, a exposição conta ainda com os patrocínios da Embaixada da República Federal da Alemanha, do Goethe-Institut de Lisboa, da Universidade de Aveiro e da Fundação Marion Ehrhardt.

A inauguração de “Os Irmãos Grimm – Vida e Obra” está agendada para as 18 horas de quarta-feira, 22 de novembro, e será assinalada com um Porto de honra. Depois disso a exposição ficará patente até 15 de janeiro de 2013, na Biblioteca Municipal do Porto (Rua D. João IV, ao Jardim de S. Lázaro).