Porto homenageia Albino Aroso, o “pai” do planeamento familiar

Estátua voi inaugurada pelo Presidente da Câmara do Porto na rua a que Albino Aroso dá nome no Bairro Novo da Pasteleira. (Foto: CMP)

Criou a primeira consulta de planeamento familiar e foi um dos que mais ajudou na queda dos números da mortalidade infantil em Portugal. Albino Aroso é, hoje, conhecido como o “pai do planeamento familiar” por também ter ajudado na transformação do panorama da saúde materna e infantil em Portugal. O legado e memória do médico portuense e Professor jubilado de Ginecologia do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS) estão agora eternizados numa estátua evocativa colocada pela Câmara Municipal do Porto na Rua Dr. Albino Aroso, junto ao Bairro Novo da Pasteleira, em Lordelo do Ouro.

Pioneiro na defesa do direito à contraceção, Albino Aroso (1923-2013) foi Secretário de Estado da Saúde duas vezes e Presidente da Sociedade Portuguesa de Obstetrícia e Ginecologia. Formou-se na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) em 1947, e, no ano seguinte, fez do Hospital de Santo António a sua “casa”. Entre 1959 e 1965 desempenhou o cargo de Subdiretor Clínico e, em 1969, tornou-se Diretor do Serviço de Ginecologia do Hospital de Santo António, no qual se manteve até ao fim da sua carreira. Foi precisamente neste ano e neste hospital que criou a primeira consulta pública e gratuita de planeamento familiar.

Albino Aroso é uma das principais figuras da medicina portuguesa da segunda metade do século XX. (Foto: DR)

Figura omnipresente nas grandes questões relacionadas com a saúde em Portugal na segunda metade do século XX, Albino Aroso dedicou-se também ao ensino, enquanto professor de Ginecologia/Obstetrícia no ICBAS, onde de viria a jubilar.  Na viragem para o século XXI, empenhou-se ativamente em causas cívicas, participando por exemplo no movimento de despenalização e defesa do direito ao aborto.

A estátua, um trabalho em bronze do escultor Rogério Azevedo, é uma das várias homenagens que a Câmara Municipal do Porto tem dedicado ao médico portuense. Em 2006, ano em que completou 83 anos, Albino Aroso recebeu a Medalha de Honra de Cidade e o título de Cidadão do Porto. Em junho de 2016, a rua aberta na Pasteleira em 2015, recebeu o seu nome, como tributo pelo empenho e dedicação ao estado da saúde em Portugal.

A estátua foi inaugurada por Rui Moreira, Presidente da Câmara Municipal do Porto, no passado dia 27 de novembro, na presença de alguns familiares de Albino Aroso.