Raquel Lima

Raquel Lima (Pessoa)A frequentar o 5º ano do Mestrado Integrado em Arquitectura da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP), Raquel Lima viu o seu trabalho reconhecido ao ser recentemente distinguida com o 1º prémio do concurso ‘Oulu Market Square Idea Competition’, com uma proposta realizada com uma equipa internacional de estudantes no âmbito da disciplina ‘Urban Space Design’ da Escola de Arquitectura da Universidade de Oulu (Finlândia), que Raquel frequentou ao abrigo do programa Erasmus+.

Em 2011, ingressou na FAUP com uma média de 19,5 valores, altura em que optou por estudar Arquitetura por considerar “ser uma formação mais completa e por ter a possibilidade de estudar numa das melhores faculdades de arquitetura da Europa”. Passados quatro anos na FAUP, decidiu fazer parte do 5º e final ano de estudos num outro país. A proximidade com a natureza, a mentalidade dos povos e a própria tradição arquitectónica finlandesa foram alguns dos motivos que levaram Raquel Lima à Escola de Arquitetura de Oulu, na Finlândia, entre setembro e dezembro de 2015, período suficiente para viver uma “experiência gratificante em todos os sentidos” e na qual não foi necessário muito tempo para se “sentir em casa”.

Da experiência na escola finlandesa, Raquel recorda ainda a importância de “confrontar um método de ensino diferente”, de conhecer “as diferentes tendências e preocupações de acordo com as necessidades e influências deste país nórdico” e da troca de experiências com professores e estudantes oriundos de diferentes países”.

O Prémio conquistado em Oulu foi, acima de tudo, “uma forte motivação, através do reconhecimento e valorização do trabalho realizado” uma forma importante de difusão e de afirmação da FAUP e até do próprio país. “É importante mostrarmos as nossas capacidades lá fora, de forma a afirmar o nosso valor, pelo menos ao nível do ensino”.

Naturalidade?

Porto.

Idade?

22 anos.

– De que mais gosta na Universidade do Porto?

Do facto de ser uma Universidade que abriga numerosos cursos e faculdades, no geral com um bom ranking a nível mundial, assim como o facto de se situar numa cidade fantástica.

– De que menos gosta na Universidade do Porto?

Não me ocorre nada.

– Como prefere passar os tempos livres?

A montar a cavalo.

– Um livro preferido?

“A Cidade e as Serras” de Eça de Queirós.

– Um disco/músico preferido?

Já passei por muitos diferentes, mas posso nomear os Queen.

– Um prato preferido?

Podia indicar vários da gastronomia portuguesa, mas a Francesinha está sem dúvida num dos primeiros.

– Um filme preferido?

Whiplash, de Damien Chazelle.

– Uma viagem de sonho (realizada ou por realizar)?

Explorar a costa oeste do Canadá, incluindo praticar montanhismo.

– Um objetivo de vida?

Apenas ser feliz, trabalhando com prazer, junto das pessoas que gosto.

– Uma inspiração? (pessoa, livro, situação…)

Todos aqueles que alcançaram os seus objetivos honestamente, trabalhando sempre para o conseguir.

– O projeto da sua vida…

Não tenho um projeto de vida definido, vivo a vida aos poucos, oportunidades e surpresas vão surgindo e com elas o meu projeto vai sendo construído.

– Qual a importância da experiência Erasmus no teu percurso académico / profissional?

Revelou-se bastante importante em vários sentidos. Por um lado, o enriquecimento da minha formação académica, através do contacto com um método de ensino diferente, que inclui outras tendências e preocupações. Por outro, a aproximação à realidade do meu trabalho, por se tratar de um concurso para um projecto que se poderá concretizar. Finalmente a experiência de viver no estrangeiro, enfrentando novas culturas, diferentes modos de vida, faz-nos sem dúvida crescer, tornar-nos pessoas mais versáteis e, por isso, melhor preparadas para entrar no mundo do trabalho.