Luuk Eliens

Luuk Eliens (Pessoa)

Luuk Eliens

Luuk Eliens nasceu em Eindhoven há 25 anos, mas, em 2013, decidiu vir estudar para Portugal “à procura de outra cultura, de uma nova língua e, mais importante, de novas oportunidades”. Encontrou-as no mestrado em Inovação e Empreendedorismo Tecnológico (MIETE) da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) onde está, neste momento, a desenvolver o projecto Crowbar, vencedor da última edição do Startup Pitch Day do Programa de Aceleração do Parque de Ciência e Tecnologia da U.Porto (UPTEC).

Mas nem sempre foi o esforço e o espírito aventureiro a marcarem a vida deste amante de salmão, que já viajou de Itália à Holanda em bicicleta. Confessa que era “preguiçoso, passava muitas a jogar no computador e em frente à televisão”, mas uma viagem de um ano pelo mundo mudou a sua perspectiva de vida. “Percebi que a felicidade é algo que podemos perseguir activamente. Sou mais feliz quando tento constantemente ultrapassar as minhas próprias barreiras e capacidades, desafiando-me. Sou mais feliz a desfrutar a minha liberdade e, acima de tudo, sou mais feliz quando posso criar projectos onde posso combinar isto tudo”.

Aos 17 anos criou a sua primeira empresa, a Excellent Student, que tinha como objectivo ajudar os estudantes do ensino secundário a melhorarem as suas notas. Vendeu a empresa em 2013, e começou a dedicar-se a outros projecto, onde tentou ajudar famílias a saberem a quantidade de energia que gastam em cada aparelho doméstico. A startup falhou, mas ficou a experiência e uma grande vontade de continuar. Não demorou muito a encontrar a “aventura” seguinte. Já em Portugal, uniu-se a um estudante de Doutoramento e um professor da FEUP, e lançou a Crowbar, uma startup que pretende comercializar um software capaz de prever e localizar os bugs no software.

Mas a praia de Luuk não é só o negócio. Já escreveu um livro.”Comida para não esquecer” ajuda a perceber a relação entre Alzheimer e a alimentação e, mais importante, ensina às pessoas idosas a comer em mais quantidade e mais saudável. Entretanto, já encontrou namorada em Portugal e é aqui que quer continuar. É neste “incrível” país, como o caracteriza, que quer viver e construir a empresa Crowbar.

– Naturalidade?

Eindhoven, Holanda.

– Idade?

25 anos.

– De que mais gosta na Universidade do Porto?

Gosto muito da relação informal entre professor e aluno. Além disso, acho que a FEUP especificamente é uma mina de ouro em tecnologia e pode criar um impacto real. É só uma questão das pessoas dedicarem tempo e esforço para fazer isso acontecer.

– De que menos gosta na Universidade do Porto?

Acho que, no geral, a mentalidade dos portugueses é ‘não consigo’. Isto significa que as pessoas olham mais aos obstáculos do que às oportunidades, e isto é um desperdício das suas capacidades. Também acho que há alguns processos da U.Porto que podiam ser transformados para melhorar a sua eficiência.

– Uma ideia para melhorar a Universidade do Porto? 

Re-desenhar o Sigarra para possibilidades mais modernas como aulas online e tutoriais. Certificarem-se que todos os processos, formulários e outra burocracias possam ser efectuadas online. Super entusiasmo para o empreendedorismo. Encorajar o contacto entre as faculdade e os estudantes de diferentes origens.

– Como prefere passar os tempos livres?

Gosto muito de ciclismo de corrida, logo pratico-o frequentemente . Também gosto de ver filmes de vez em quando, e frequentemente encontro-me com amigos para uma bebida.

– Um livro preferido?

“The Fountainhead”, de Ayn Rand.

– Um disco/músico preferido?

Coldplay, Dire Straits… Estilo: Deep Melodic House.

– Um prato preferido?

Fico muito feliz quando o prato tem salmão !

– Um filme preferido?

Avatar, Instinct.

– Uma viagem de sonho (realizada ou por realizar)? 

Gostaria muito de pedalar desde a Europa até à Africa do Sul. No passado, percorri de bicicleta todo o caminho desde Itália à Holanda e foi uma experiência incrível. A combinação do esforço físico com a natureza e cultura dos países que atravesso é incrível.

– Um objetivo de vida?

Ser o mais feliz possível e tentar criar um impacto positivo.

– Uma inspiração? (pessoa, livro, situação…)

Elon Musk e Nelson Mandela.

– Uma ideia para reforçar a aproximação da Universidade do mundo empresarial?

Reforçar o triângulo: Universidade- Mundo empresarial- Município. Tentar encontrar sinergias e partilhar os interesses de todos. Promover a pro-atividade, abraçar e incentivar qualquer iniciativa. Promover a mentalidade onde as pessoas páram de reclamar dos problemas e os tentam resolver de facto.