Luísa Andrade

Luísa Andrade (Pessoa)Luísa Andrade, 31 anos, acredita que é possível vingar em Portugal na investigação. Diz que é preciso dedicação em doses generosas e uma equipa multidisciplinar capaz de dar resposta aos avanços e recuos da ciência. Atualmente lidera o laboratório da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP)/EFACEC situado no pólo de inovação da Parque de Ciência e Tecnologia da U.Porto (UPTEC).

Natural do Porto,Luísa Andrade fez o curso de Engenharia Química na FEUP. Realizou o projeto final de curso na empresa CIN SA que lhe valeu o prémio Tintas CIN. Sob orientação de Adélio Mendes, professor da FEUP, avançou depois para Doutoramento também na área de engenharia química e biológica, onde teve oportunidade de desenvolver, em parceria com a EFACEC, o projeto das células fotovoltaicas sensibilizadas com corante, premiado não só em território nacional, mas também lá fora. A comunidade científica despertou para esta nova forma de produzir energia e o interesse de alguns grupos económicos ligados ao setor da energia não tardaram a fazer propostas. E a patente foi recentemente vendida a uma empresa australiana por 5 milhões de euros.

O próximo projeto da investigadora passa pela criação de baterias solares auto-recarregáveis, sem recurso à energia elétrica. Mais um grande projeto que poderá vir a revolucionar toda a indústria.

– De que mais gosta na Universidade do Porto?

Do rigor e da qualidade pelo qual se pautou durante toda a sua história, permitindo assim ser reconhecida nacional e internacionalmente.

– De que menos gosta na Universidade do Porto?

A falta de promoção de colaborações internas.

– Uma ideia para melhorar a Universidade do Porto?

Criação de espaços comuns e ”tempos” específicos para se conhecer o que se anda a fazer dentro das quatro paredes da Universidade.

– Como prefere passar os tempos livres?

Ler, passear, estar com a família e amigos.

– Um livro preferido?

“A sombra do Vento” de Carlos Ruiz Zafón

– Um disco/artista preferido?

Para trabalhar, música clássica; para relaxar e divertir, U2.

– Um prato preferido?

Curiosamente, difícil de responder… mas estando no Porto, um bom peixe grelhado.

– Um filme preferido?

“As pontes de Madison County”.

– Uma inspiração?

Todos os que são capazes de continuar a sorrir apesar das adversidades.

– A viagem de sonho?

Pelo sol e pelas praias (que adoro!) a Polinésia Francesa; pelas paisagens naturais a Islândia.

– Uma citação favorita?

“O que destrói a humanidade: A Política, sem princípios; o Prazer, sem compromisso; a Riqueza, sem trabalho; a Sabedoria, sem caráter; os negócios, sem moral; a Ciência, sem humanidade; a Oração, sem caridade.” – Mahatma Gandhi