Lia Fernandes

Lia Fernandes é investigadora do CINTESIS, na área do Envelhecimento e Saúde Mental.

Primeiro, inspirada pelo pai, “pelo seu exemplo de total dedicação e espírito de missão”, Lia Fernandes, investigadora do CINTESIS – Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde na área do Envelhecimento e da Saúde Mental,  quis ser médica. Depois, fortemente influenciada pelo Prof. Fernandes da Fonseca, com que se orgulha de ainda ter trabalhado, a sua preferência recaiu sobre a Psiquiatria.

Médica psiquiatra, com a competência de Geriatria pela Ordem dos Médicos, é assistente graduada sénior de Psiquiatria no Centro Hospitalar S. João do Porto e Terapeuta Familiar. É também professora associada com agregação do Departamento de Neurociências Clínicas e Saúde Mental da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP).

Lia Fernandes investiga na área do envelhecimento, da demência, do delirium, da depressão e da fragilidade nos idosos, entre outros temas em torno da Geriatria e da Saúde Mental, como comprovam os inúmeros artigos publicados em revistas científicas internacionais, bem como os capítulos e livros dos quais é autora. Interessa-lhe ainda a Saúde Mental e o bem-estar dos cuidadores dos mais velhos, sejam eles familiares ou profissionais de saúde, que estão expostos a níveis severos de desgaste emocional.

A especialista do CINTESIS integra também a rede pan-europeia de investigadores INTERDEM (Early detection and timely INTERvention in DEMentia), estando neste momento a trabalhar em diversos projetos de investigação ligados ao diagnóstico precoce e intervenção em doenças crónicas características dos idosos. Soma ainda a participação no Consortium Ageing Network-UP no Porto4Ageing.

Lia Fernandes tem vindo a ocupar diversos cargos de destaque a nível internacional e nacional, tendo sido eleita para a Board of Directors da International Psychogeriatric Association (IPA), bem como para o Board of Directors da International Family Therapy Association (IFTA). Foi ainda Presidente da Associação Portuguesa de Gerontopsiquiatria (APG), cofundadora do Grupo de Estudos de Envelhecimento Cerebral e Demências (GEECD) e integra, desde 2012, o Conselho Científico da Sociedade Portuguesa de Geriatria e Gerontologia/SPGG.

– Naturalidade? Angola

– Idade? 56 anos

– Do que mais gosta na Universidade do Porto?

Da multidisciplinariedade.

– Do que menos gosta na Universidade do Porto?

De alguma pequenez de espírito, com manifestações de pouca elevação intelectual que perpetuam rituais ancestrais (exemplo da praxe académica).

– Uma ideia para melhorar a Universidade do Porto?

A evolução na carreira deveria basear-se unicamente no mérito. Para além disso, seria necessária uma maior permuta entre as várias áreas do saber e, sobretudo, com maior internacionalização.

– Como prefere passar os tempos livres?

A ler, ouvir música, ir ao cinema.

– Um livro preferido?

Tenho dificuldade em eleger um único, por isso prefiro referir os meus escritores preferidos: Leon Tolstoi, Dostoiévski, Máximo Gorki, Gabriel José García Márquez, Paul Auster, Eça de Queirós Camilo Castelo Branco, António Lobo Antunes, José Saramago, entre tantos outros.

– Um disco/músico preferido?

As Variações de Goldberg, de Bach, interpretadas por Glenn Gould.

– Um prato preferido?

Bacalhau dourado, feito pela minha mãe.

– Um filme preferido?

Andrei Tarkovski, Ingmar Bergman, Lars von Trier, Luchino Visconti, Akira Kurosawa, Francis Ford Coppola, Woody Allen, Iñárritu, François Truffaut, André Téchiné, François Ozon, Manoel de Oliveira, entre muitos outros.

– Uma viagem de sonho (realizada ou por realizar)?

Visitar a China profunda.

– Um objetivo de vida?

Aprender, partilhar e ensinar.

Uma inspiração?

Leonardo da Vinci.

O projeto da sua vida é?

Poder ajudar a construir um futuro melhor, com mais paz e menos iniquidades.

O que falta fazer pela Saúde Mental, a nível nacional e internacional?

Promover maior permuta de conhecimento, com formação rigorosa e exigente, desenvolver mais a investigação, trabalhando inevitavelmente em conexão com redes internacionais.