Diogo Varajão

Os 20 valores obtidos na dissertação de mestrado na área das redes elétricas inteligentes valeriam por si só uma nota de destaque a Diogo Varajão. Mas o “Carregador Bidirecional para Veículos Elétricos Baseado em Andar de Conversão Matricial” desenvolvido por este investigador do INESC TEC valeu muito mais do que isso. Concluída na Faculdade de Engenharia da U.Porto em 2012, a tese de mestrado do atual doutorando e Professor Assistente convidado da FEUP propõe uma solução para o carregador das baterias de veículos elétricos que possibilita a injeção de energia na rede. Uma inovação que lhe valeu  a atribuição do Prémio ABB 2013, atribuído pela ABB Portugal ao melhor estudante de mestrado nas áreas das energias renováveis, automação industrial e robótica.

Limiano de gema, Diogo Varajão elege o Arroz de Sarrabulho (“à moda de Ponte de Lima, claro!”) como o seu prato de eleição. Como ementa para impulsionar o crescimento da economia nacional, o investigador do INESC TEC aposta por sua vez na transferência de tecnologia, defendendo mesmo a integração de disciplinas relacionadas com o empreendedorismo e inovação nos planos de estudos da U.Porto.

Naturalidade?

Ponte de Lima.

– De que mais gosta na Universidade do Porto?

Da forte aposta que tem sido feita na criação de unidades de investigação e de incubação de empresas. Acredito que o futuro do nosso país depende fortemente da capacidade de transferência de tecnologia do meio académico para o meio empresarial, de forma a alicerçar a nossa economia em empresas que produzam bens transacionáveis de elevado valor acrescentado.

– De que menos gosta na Universidade do Porto?

Penso que a dispersão das faculdades pelos diferentes polos acaba por dificultar a interação com as pessoas de outras áreas e vem, desta forma, limitar a criação de sinergias que seriam úteis no processo de inovação. Outro aspeto prende-se com a crescente carga burocrática que é imposta aos docentes e investigadores e que ocupa tempo precioso, o qual deveria ser empregue na investigação e execução de projetos.

– Uma ideia para melhorar a Universidade do Porto?

Inclusão de unidades curriculares ligadas ao empreendedorismo e à inovação nos planos de estudos, com vista a dotar os estudantes de competências que são fundamentais para a criação e desenvolvimento de negócios.

– Como prefere passar os tempos livres?

Ler, ver filmes, dar um mergulho na praia, estar com a minha família e amigos. Adoro viajar pela possibilidade de descobrir novos lugares, tomar contacto com outras culturas e conhecer novas pessoas.

– Um livro preferido?

“The God Delusion” de Richard Dawkins.

– Um músico / disco preferido?

Daft Punk.

– Um prato preferido?

Arroz de Sarrabulho (à moda de Ponte de Lima, claro!).

– Um filme preferido?

“The Godfather” de Francis Ford Coppola.

– Uma viagem de sonho (realizada ou por realizar)?

Desde a minha infância que tenho o sonho de viajar até à Austrália. Parece ser um país fantástico!

– Um objetivo de vida?

O meu objetivo de vida é ser feliz e contribuir para que as pessoas à minha volta também o sejam. Anseio, através do meu trabalho, deixar o mundo um pouco melhor.

– Uma inspiração?

Elon Musk, pela visão empreendedora e pela capacidade inventiva que tem resultado em empresas como a Tesla Motors, Paypal, SpaceX, SolarCity e a sua nova ideia “Hyperloop”.

– Uma descoberta que gostasse de fazer?

Como fazer parar o tempo para desfrutar mais demoradamente os bons momentos da vida.