Periodização Tática de Vítor Frade em destaque no The New York Times

Professor Vítor Frade é o mentor da Periodização Tática. (Foto: Filipa Silva/JPN)

Vítor Frade, professor aposentado da Faculdade de Desporto da Universidade do Porto (FADEUP), onde lecionou durante cerca de 40 anos, foi recentemente entrevistado para o reputado jornal americano The New York Times. Nesta entrevista foi abordado sobretudo o sistema da Periodização Tática, do qual é o criador, e a sua grande contribuição em prol do Desporto.

Vítor Frade concebeu, desenvolveu e converteu numa só forma de pensar uma filosofia de gestão, um dogma pessoal e um sistema de crença que ganhou adeptos por todo o mundo. Hoje em dia, mantém o seu gabinete na FADEUP, por ser um local conveniente para receber os inúmeros visitantes que vêm de todo o mundo à procura dos seus conselhos / ensinamentos ou simplesmente para conversar.

O seu seguidor  mais conhecido é José Mourinho, no entanto não é o único. Pois grande parte dos treinadores portugueses, nomeadamente André Vilas-Boas, Vítor Pereira, Leonardo Jardim e Marco Silva, seguem as suas ideias. No caso dos treinadores estrangeiros destacam-se Brendon Rodgers e Eddie Jones (treinador australiano da seleção inglesa de Rugby).

Mas como é que Vítor Frade define a Periodização Tática? Segundo o repórter do The New York Times, ele começa por falar sobre a estrutura de uma célula, de seguida aborda temas como as cesarianas e onde poderão viver os crocodilos e camaleões no Mississippi, passa pela mecânica quântica e termina, após algumas horas, a falar sobre os princípios da cibernética.

Esta metodologia, empregue por Mourinho e outros treinadores, normalmente é confundida com um estilo de treino, no entanto, o seu criador afirma  que a periodização se aplica a tudo porque é uma tentativa de explicar tudo. Logo, acerca deste sistema Vítor Frade diz “onde quer que leia algo, estou sempre a pensar como aplicar ao futebol… É sempre futebol.”

Segundo o Professor “o futebol não é um processo linear” logo tem que ser considerado na sua totalidade, porque todos os aspetos do jogo estão interligados. Na Periodização Tática não se diz aos jogadores o que devem fazer, é lhes dado um problema e eles são incentivados a resolve-lo, porque “o que interessa é o processo, eles tem que trabalhar as respostas.” afirma Vítor Frade.  Desta forma, ao longo da época, todos os dias ou semanas, são dedicados a um aspeto específico do jogo e todos os exercícios tem que ser sempre definidos para fortalecer os princípios do treinador.

Atualmente admira equipas como Chelsea, Juventus, Bayern Munich e Napoli, porque são as que conhecem as mentes dos seus jogadores da melhor forma, são as que têm uma ideia e a realizam, pois, como afirma o docente, “quando tens a bola, tens que pensar o que vai acontecer se a perderes. Quando não a tens precisas de saber o que vais fazer quando a recuperas”. O jogo só existe na sua cabeça como um todo. Ou sejam a aplicação do seu sistema, depende inteiramente da interpretação de cada treinador. Vítor Farde não quer ver a sua invenção limitada, pois a metodologia da periodização tática “É, e pode ser, tudo”.