Oceans Network Canada apresenta na U.Porto novo sistema de estudo do oceano

Fabio_DeLeo

O investigador Fabio De Leo vai explicar o novo sistema de monitorização do fundo ocêanico criado pelo Ocean Networks Canada.

O Auditório Ruy Luís Gomes da Reitoria da Universidade do Porto vai ser palco esta terça-feira, 3 de novembro, de uma conferência aberta a toda a comunidade académica sobre o “Oceans 2.0 – O sistema de processamento e armazenamento de dados oceanográficos e de anotação de vídeos do Ocean Networks Canada”, proferida pelo investigador brasileiro Fabio Cabrera De Leo.

Com o advento de observatórios marinhos operados em tempo real por cabos de fibra óptica, os investigadores são agora capazes de observar comportamentos nunca antes conhecidos de inúmeras espécies habitantes de águas profundas.

Os observatórios NEPTUNE, VENUS e NAVANUT em Cambridge Bay, no Ártico, operados pelo Ocean Networks Canada (ONC), possuem cerca de 860 km de cabos de fibra óptica instalados no assoalho marinho com onze nodos que alimentam de eletricidade e transmitem dados a partir de um total de 180 instrumentos oceanográficos, que registam dados continuamente (24 horas por dia, 7 dias por semana, 365 dias por ano).

Um total de 3400 sensores produzem cerca 140 gibabites de dados diariamente, sendo arquivados num sistema de banco de dados disponível via internet sem qualquer custo para usuários tanto das áreas de investigação académica, educação e extensão, e para agências governamentais e outros decisores públicos.

Para dar suporte à recolha armazenamento e controle de qualidade dos dados oceanográficos e de vídeos gravados durante operações de manutenção dos observatórios; e ainda para promover o acesso a esse banco de dados pela comunidade científica, o ONC desenvolveu um sistema integrado de softwares, denominado Oceans 2.0.

É este novo sistema que Fabio Cabrera De Leo, investigador da University of Victoria (Canadá), vai apresentar nesta conferência aberta ao público. Com entrada livre, a sessão tem início às 10h00.