O futuro e o presente da Ciência Médica cruzam-se no Porto

Yes MEeeting 2012Mais de quatrocentos jovens cientistas de 25 nacionalidades reúnem-se no Porto, entre os dias 15 e 18 de setembro, para participarem na 11.ª edição do Young European Scientist Meeting (YES Meeting), um evento científico internacionais totalmente organizado por estudantes da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP).

Este ano, o congresso arranca com um pré-curso (15 de setembro) que conta com a participação da Organização Mundial de Saúde (OMS). Numa altura em que se enfrentam múltiplas ameaças em termos de Saúde Global, o “Global Health Day” tem como objetivo “sensibilizar os participantes para uma realidade médica ainda inexplorada na maioria dos cursos de Medicina e desenvolver competências em temas de importância seminal para a sua formação, ao longo de um dia ocupado com duas palestras e três workshops práticos que estarão a cargo de Fernando Nobre, Beat Stoll e Christopher Dye, entre outros” explica Ana Vaz, estudante da FMUP e presidente da comissão de organização do YES Meeting.

Na sexta-feira, dia 16 de setembro, a abertura das atividades terá lugar no Auditório do Centro de Investigação Médica da FMUP e estará a cargo do Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor. Logo após a intervenção do governante, agendada para as 14h15, arranca uma sessão sobre Organoides (órgãos cultivados em laboratórios especializados em medicina regenerativa) que contará com a expertise de Jamie Davies (Universidade de Edimburgo, Reino Unido) e Sylvia Boj (Universidade de Hubrecht, Holanda). Às 19h30, os participantes mudam-se para a Secção Regional Norte da Ordem dos Médicos, para ouvirem a palestra do psiquiatra e ativista Domenico di Ceglie sobre disforia e mudança de género. Para complementar esta sessão, a jornalista britânica Parris Lee, ativista internacional pelos direitos da comunidade transgénero, irá dar o seu testemunho de vida.

Totalmente organizado por estudantes da FMUP, o YES Meeting é um evento científico internacional, destinado a estudantes das áreas biomédicas, que se prolonga até domingo, dia 18. Este ano, o evento incluiu cinco sessões dedicadas a Cardiologia de Intervenção, Cirurgia Fetal e Pediátrica, Organoides, Oncologia e Neurociências, para além de integrar cerca de 50 workshops sobre temas tão diversos como Sexologia, Radiologia de Intervenção, Cardiologia, Obstetrícia, Medicinas Alternativas ou Cuidados Intensivos.

Amanhã, logo após a intervenção do Ministro da Ciência, arranca uma sessão sobre Organoides que contará com a expertise de Jamie Davies (Universidade de Edimburgo, Reino Unido) e Sylvia Boj (Universidade de Hubrecht, Holanda). Cultivados em laboratórios especializados em medicina regenerativa, os organoides são estruturas que mimetizam as funções do tecido humano. Nos últimos anos, os cientistas cultivaram com sucesso uma variedade de estruturas do corpo humano que foram testadas com sucesso em animais. Recorde-se o caso da orelha “impressa” em 3D por uma equipa do Wake Forest Baptist Medical Center (EUA) que captou a atenção dos meios de comunicação social no início deste ano.

No sábado, dia 17, o ponto alto é a sessão com Harald zur Hausen, Prémio Nobel da Medicina em 2008. Recorde-se que o cientista alemão descobriu a associação entre o Vírus do Papiloma Humano (HPV) e o desenvolvimento do cancro do colo uterino. Nesta sessão, falará ainda sobre a relação entre o consumo de carne e o carcinoma colo-retal.

No mesmo dia, o congresso conta com uma sessão que traz ao púlpito do Auditório do Centro de Investigação da FMUP Jeffrey Friedman, vencedor do Albert Lasker Basic Medical Research Award 2010, um dos mais respeitados prémios a nível mundial. Este investigador norte-americano foi responsável pela descoberta da leptina, uma hormona com um papel fulcral na regulação do peso. O seu trabalho abriu as portas para uma melhor compreensão dos mecanismos moleculares implicados na obesidade, permitindo o desenvolvimento de estudos e terapêuticas sobre esta que é considerada a epidemia do século XXI.

No dia 18, o destaque vai para a sessão com Warner Arber, laureado com o Prémio Nobel da Medicina em 1978.  Marcada para as 11h00, a palestra deste prestigiado investigador, que é também presidente da Pontifical Academy of Sciences, terá como tema “Microbial genetics reveals the natural laws driving biological evolution”.

Às 13h30, estará presente o investigador português Tiago Branco que falará sobre a linguagem das dendrites e o seu papel no comportamento inato, que inclui escapar a predadores e encontrar alimentos e parceiros. Note-se que o cientista português da University College of London venceu o Prémio Eppendorf em 2011.

O YES Meeting é um evento científico internacional, destinado a estudantes das áreas biomédicas. Este ano, o evento incluiu cinco sessões dedicadas a Cardiologia de Intervenção, Cirurgia Fetal e Pediátrica, Organoides, Oncologia e Neurociências, para além de integrar cerca de 50 workshops sobre temas tão diversos como Sexologia, Radiologia de Intervenção, Cardiologia, Obstetrícia, Medicinas Alternativas ou Cuidados Intensivos.