Novo Embaixador da Google em Portugal é estudante da FEUP

André Freitas (à dir. na foto) recebe o diploma de certificação na Google (Foto:DR)

André Freitas, estudante do 4º ano do Mestrado Integrado em Engenharia Informática e Computação da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), é o mais recente “embaixador da Google” em Portugal.

Tudo começou numa conferência do Núcleo do IEEE, onde André teve oportunidade de conhecer de perto o anterior embaixador da Google em Portugal. Foi através dele que o estudante da FEUP ficou a par de tudo o que seria necessário para se candidatar ao lugar. A Google preocupa-se em selecionar pessoas que tenham paixão”, resume. O facto de pertencer ao IEEE (Institute of Electrical and Electronics Engineers) e de ter já organizado atividades neste grupo constituíram outras das “armas” com que se apresentou no processo de seleção.

Não demorou muito até saber que era o selecionado e não conseguiu esconder o entusiasmo. A ideia de poder dinamizar um sem número de atividades na FEUP e assim poder contribuir para o bom nome da instituição a um tão elevado nível foi “extremamente motivadora”. Por agora, já visitou os escritórios da Google na Irlanda, tomou contacto com a cultura da empresa e recebeu alguma formação. “Adorei a criatividade e o ambiente, pois é mesmo propício à inovação e dedicação e não se vê nenhum sinal de stress no ar pois o bem-estar dos Googlers tem muita prioridade para eles”, partilha André.

O grande desafio colocado ao novo e embaixador da Google passa por servir de elo de ligação entre a empresa e a FEUP. Para tal, está encarregue de dinamizar atividades que promovam a adoção das suas aplicações, divulgar oportunidades de emprego, dinamizar workshops técnicos e facilitar à Google o entendimento da cultura FEUP. Foi para isso que, logo no arranque do ano letivo, construiu, em conjunto com outros colegas, um Android em esferovite, de forma a chamar a atenção para o Núcleo do IEEE. Mais recentemente, organizou uma sessão de esclarecimento e de apoio à formação de equipas da FEUP que vão participar no Google Cloud Developer Challenge 2013,

Claro está que conciliar a vida de estudante com este cargo, que exige responsabilidade, não é fácil. Mas nada que não se resolva com uma gestão saudável de agenda. Em contrapartida, André aponta como vantagens da função o facto de conseguir “aumentar a visibilidade da FEUP na Google de forma a ‘abrir caminho’ para que os estudantes da faculdade tenham a oportunidade de trabalhar numa empresa como esta, mostrando que temos bons engenheiros em Portugal”. Outro benefício é o de ter a oportunidade de falar de aplicações e produtos que podem mudar a vida dos estudantes e levá-lo a ser mais produtivos e proativos.

A juntar a estes dois “papéis”, André ainda tem tempo para manter ativa a sua participação no núcleo do IEEE e para gerir a sua pequena empresa de prestação de serviços de alojamento de sites. “Gosto de me manter envolvido na comunidade em que me insiro e de ganhar novas experiências, visto que no futuro terei de saber responder bem a vários desafios. Tenho realmente uma agenda preenchida mas faço sempre os possíveis para que tenha a oportunidade de respirar ar fresco, ir ao ginásio e estar com os amigos. O segredo é não deixar que a vida mande em nós mas sim o contrário, de sermos gestores e através da disciplina e uma atitude positiva, aproximarmo-nos dos nossos objetivos todos os dias. O meu espaço de trabalho é sempre muito minimalista e sigo a filosofia de Work smarter not harder”, remata.

O Mestrado Integrado em Engenharia Informática e Computação (MIEIC) está a revelar-se, até ao momento, uma aposta ganha. Numa sociedade em que a resolução de problemas implica lidar com informação e usá-la para chegar a soluções, o MIEIC tem sido o curso que o tem ajudado imenso. “É uma enorme fonte de saber, com excelentes professores que não só ensinam como motivam”. Sempre quis seguir a área de informática pois é fascinado por criar aplicações que possam mudar a humanidade, por isso o curso de informática na FEUP foi logo a sua primeira opção. Sendo André natural da ilha da Madeira tudo isto implicou uma grande mudança que, no fim, sem dúvida compensou.

Planos para o futuro? A primeira grande prioridade é terminar o curso. Depois, pretende dedicar-se a desenvolver software que chegue às massas. A Google é uma possibilidade, assim como criar a sua própria empresa nessa área. André sonha em desenvolver software e continuar sedeado em Portugal; acredita no país como “um sítio com futur”o e acredita que “tudo depende da força dos portugueses”.