Novelas de cavalaria voltam ao prelo pela mão da U.Porto Edições

Os “Diálogos” de Francisco de Moraes (1500? – 1572) vão ser agora publicados numa edição crítica da autoria de Aurelio Díaz-Toledo.

Os três Diálogos de Francisco de Moraes, escritor português do século XVI, autor de Palmeirim de Inglaterra, considerada uma das melhores novelas de cavalaria da época, vão ser agora (re)publicados numa iniciativa conjunta da U.Porto Edições e da Fundação Eng. António de Almeida.

O Diálogo entre um fidalgo e um escudeiro, o Diálogo entre um cavaleiro e um doutor e o Diálogo em estilo jocoso entre uma regateira e um moço da estribeira vão ser dados à luz numa publicação que, pela primeira vez, tem em conta tanto a tradição manuscrita como a impressa.

O livro constitui uma edição crítica dos textos de Francisco Moraes realizada por Aurelio Díaz-Toledo, investigador FCT da Universidade do Porto, responsável pelo projeto “Base de dados sobre a Matéria Cavaleiresca Portuguesa dos séculos XVI-XVIII”.

Doutor em Filologia Românica e Prémio Extraordinário de Doutoramento pela Universidade Complutense de Madrid pela sua tese sobre La edición crítica del “Leomundo de Grécia” (Funchal, 2012), um livro de cavalarias manuscrito do português Tristão Gomes de Castro, Aurelio Díaz-Toledo é ainda o editor da primeira parte castelhana da obra maior de Francisco de Moraes, a já citado novela de cavalarias Palmeirim de Inglaterra.

Nesta obra, o investigador apresenta, para além de uma contextualização de cada um dos textos e da sua problemática, uma série de apêndices que ajuda o leitor a ter uma melhor compreensão daqueles, tais como um glossário, uma listagem de alusões históricas e uma bibliografia atualizada.

O lançamento oficial de Diálogos irá ocorrer no dia 14 de março, às 18 horas, na Biblioteca do Fundo Antigo da Reitoria da Universidade do Porto, numa sessão que contará com as intervenções do Reitor da U.Porto, Sebastião Feyo de Azevedo, da Vice-Reitora para as Relações Externas e Cultura, Fátima Marinho, e do Presidente da Fundação Eng. António de Almeida, Fernando Aguiar-Branco.

A apresentação da obra estará a cargo de Zulmira Santos, Professora Catedrática da Faculdade de Letras da Universidade do Porto e Diretora do seu Departamento de Estudos Portugueses e Estudos Românicos.

Entrada livre.