Nova tecnologia para responder a derrames de HNS no mar apresentada no CIIMAR

Workshop contou com a particpação de 42 representantes de instituições nacionais

Apresentar novas tecnologias e metodologias que permitam uma resposta imediata e eficaz face a derrames de HNS (Substâncias Perigosas e Nocivas) no Oceano foi o objetivo do Workshop: “Using technology towards a better preparedness to HNS Spills”, que decorreu no passado mês nas instalações do CIIMAR – Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões.

Realizado pelo Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental (CIIMAR) da Universidade do Porto e a empresa Action Modulers (Consulting & Technology, Lda), no âmbito do projeto europeu MARINER – “Enhancing HNS preparedness through training and exercising” o workshop contou com 42 participantes, representantes de instituições nacionais (agências e autoridades nacionais, locais e regionais, empresas, Universidades, e laboratórios de Estado).

 O projeto Mariner pretende capitalizar e transformar o conhecimento sobre HNS em recursos operacionais aplicáveis por entidades de gestão, planeamento e resposta; promover a formação especializada em gestão de derrames e modelação de HNS; potenciar as ferramentas de apoio à decisão e à resposta; e, ainda, promover a consciencialização desta problemática e a transferência e partilha de informação, conduzindo a uma “melhoria na implementação de planos de contingência de HNS e na preparação e resposta a acidentes no Mar”, refere Rodrigo Fernandes, da Action Modulers.

“Ao contrário dos derrames de hidrocarbonetos, a preparação e resposta a derrames de HNS ainda se encontra numa fase inicial e a maioria dos países não têm, ainda, um plano de contingência totalmente efetivo para dar resposta a estes acidentes. Assim, a maioria das ferramentas desenvolvidas são totalmente novas, como é o caso da incorporação de previsão de risco para o ecossistema em modelos dinâmicos de dispersão”, menciona o investigador Miguel Santos, do CIIMAR.

O projeto Mariner é co-financiado pela União Europeia no quadro do Mecanismo de Proteção Civil da União Europeia (DG-ECHO) e envolve instituições de 4 países Europeus e 7 parceiros: Espanha – CETMAR (Centro Tecnológico Del Mar) – Coordenador do projeto, INTECMAR (Instituto Tecnolóxico Para o Control do Medio Mariño de Galicia) e Universidade de Vigo; Reino Unido – PHE (Public Health of England); França – CEDRE (Centre de documentation, de recherche et d’expérimentations sur les pollutions accidentelles des eaux); e Portugal – CIIMAR (Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental) e AM (Action Modulers). O projeto conta, ainda, com o apoio de um órgão consultivo composto por autoridades e especialistas (na temática) dos países participantes.