Nobel da Medicina e Fisiologia dá palestra no i3S

Paul Nurse vem à U.Porto falar sobre as suas descobertas sobre o “controlo do ciclo celular”,  uma das áreas fortes do i3S. (Foto: DR)

O bioquímico britânico Paul Nurse, laureado com o Prémio Nobel de Fisiologia e Medicina em 2001, vai estar no próximo dia 25 de maio, sexta-feira, no Instituto de Investigação e Inovação em Saúde da Universidade do Porto (i3S), onde irá falar sobre o “controlo do ciclo celular”, uma das áreas fortes do i3S, por estar na base do cancro e de outras doenças que ali se estudam.

Paul Nurse é um investigador inglês que, nos anos 70, com recurso a células de levedura, descobriu como é controlado o ciclo celular em todos os organismos. Essa descoberta revolucionou o conhecimento sobre muitas doenças onde o ciclo celular está afetado, com grande impacto nas doenças humanas em que ocorrer proliferação descontrolada das células, como no caso do cancro. O trabalho de Nurse nesta área valeu-lhe a atribuição o prémio da academia sueca em 2001, o qual foi partilhado com dois outros investigadores cujos contributos foram igualmente revelantes para o estudo do ciclo celular.

“Estamos entusiasmados com a oportunidade de partilhar conhecimento científico com um investigador ímpar como Paul Nurse”, antecipa Claudio Sunkel, membro da direção do i3S. Mas, adianta, “teremos muito a aprender noutros campos: Paul Nurse foi responsável pela criação do Francis Crick Institute que juntou várias instituições, à semelhança do que estamos a fazer no i3S”.

Nurse trabalhou no Imperial Cancer Research Fund, atualmente Cancer Research UK do qual se tornou diretor em 1996, depois de uma passagem por Oxford. Também foi diretor da Rockefeller University em Nova York. Já no final da primeira década de 2000 tornou-se diretor do Francis Crick Institute e foi presidente da Royal Society entre 2010 e 2015. Além do Nobel obteve inúmeros outros prémios reconhecimento e é membro honorário de várias academias científicas.

Com entrada livre, a palestra de Paul Nurse tem início às 12h00. Durante a visita, o investigador estará ainda envolvido noutras atividades, nomeadamente numa sessão informal organizada para falar da “história por detrás do curriculum” científico.