Museu de História Natural e da Ciência lança coleção sobre “Arte e Ciência”

A apresentação dos livros decorreu na Galeria da Biodiversidade. (Foto: MHNC / U.Porto)

As temáticas vão desde o futebol à biologia, passando pela história ou por uma incursão pelos 150 anos de vida do Jardim Botânico do Porto.  O ponto em comum é mesmo a ligação que as une à “Arte e Ciência”, título do primeiro projeto editorial do Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto (MHNC-UP).

O lançamento deste inovador projeto de divulgação de ciência foi assinalado no passado dia 5 de junho, com o lançamento das cinco primeiras edições.

Entre os livros agora (re)editados inclui-se o grande clássico “A Tribo do Futebol”, de Desmond Morris. Editada pela primeira vez em 1985, esta obra lança uma visão original sobre o desporto-rei e a paixão que ele move. “Quem só olha para o jogo como 22 homens atrás de uma bola não percebe a sua vertente geométrica, o seu bailado, a sua dimensão psicológica, a sua verdadeira natureza”, refere José Mourinho, autor do prefácio.

O segundo livro da coleção é outro clássico de Desmond Morris, artista plástico, realizador e escritor que, em 2015, doou ao MHNC-UP o seu arquivo científico. Nele insere-se o dactiloscrito original de “O Macaco Nu” , um dos livros mais vendidos de todos os tempos – com mais de 10 milhões de exemplares – e que é agora recuperado numa edição que assinala os 50 anos da publicação. Com tradução de Carla Morais Pires, a obra mantém a mesma “receita” que mudou para sempre a forma como vemos a nossa espécie humana, desafiando o leitor a “olhar para um financeiro de Wall Street como um macaco engravatado a que é difícil resistir”.

No domínio da biologia chegam mais dois livros. Coordenado por Teresa Andresen e Ana Catarina Antunes, o “Jardim Botânico do Porto” aborda os 150 anos de história do “pulmão verde” da U.Porto. Para além disso, os leitores podem ainda saber mais sobre outras perspetivas dos lugares de investigação, educação e conservação de espécies que são os jardins botânicos.

Já “Invasões Biológicas em Portugal” dirige-se a a todos os que se interessam pelas invasões biológicas e pretendem saber mais sobre a sua história destes fenómenos, a realidade atual e os desafios da sua gestão em Portugal. A coordenação da obra coube a uma equipa onde se incluem os nomes de Ana Sofia Vaz, Luís SilvaJoana Raquel Vicente e Jorão Honrado, todos eles investigadores do Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos da Universidade do Porto (CIBIO-InBIO).

A última proposta inclui “A Viagem mais Improvável”, do norte-americano Walter Alvarez, o geólogo, que em 1980 revolucionou a ciência ao descobrir que os dinossauros tinham sido extintos pelo impacto de um asteróide. Com prefácio de Henrique Leitão, conhecido historiador de ciência, e Nuno Ferrand de Almeida, diretor do MHNC-UP), esta obra aborda “uma grande história do nosso planeta e de nós mesmos”, fazendo a ligação entre a história abrangente e a situação humana.

Todos os livros estão já à venda na Galeria da Biodiversidade e vão ficar disponíveis nas livrarias tradicionais nos próximos meses.