Biobanco do ISPUP: Aqui guarda-se o futuro da saúde humana

Placenta, sangue venoso, soro, sangue de cordão umbilical, dentes de leite, cabelo e leite materno são algumas das amostras humanas que integram o biobanco do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP), uma estrutura pioneira em Portugal e construída com o propósito de facilitar a investigação dos determinantes da saúde humana. Henrique Barros, Presidente do ISPUP, compara esta estrutura a uma espécie de “cápsula do tempo de material biológico e de informação sobre as circunstâncias da vida, em que se guarda algo valioso com o objetivo de se utilizar no futuro”.