Melhor estudante de Medicina do Norte é do ICBAS

Miguel Saraiva foi o médico licenciado com a melhor média final das três escolas médicas do norte do país  em 2017. (Foto: DR)

Miguel Antunes Saraiva, antigo estudante do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS), é o vencedor da edição 2018 do Prémio Daniel Serrão, galardão atribuído pela Secção Regional do Norte da Ordem dos Médicos (SRNOM) ao médico diplomado em 2017 com a melhor média final das três escolas médicas do norte do país: ICBAS, Faculdade de Medicina da U.Porto (FMUP) e Escola de Medicina da Universidade do Minho.

Foi “a forte apetência para a área das ciências e o gosto em comunicar diretamente com pessoas” que, em 2011, levaram Miguel Antunes Saraiva a trocar Viseu pelo Porto, para ingressar no Mestrado Integrado em Medicina no ICBAS. Nos seis anos que se seguiram, encontrou ali “uma excelente escola médica” que se distingue pela “multidisciplinaridade da formação”, potenciada pela ligação ao Hospital de Santo António.

Após terminar o curso – com uma média final de 17,521 valores – e realizar a Prova Nacional de Seriação para integrar o Ano Comum, Miguel Saraiva começou a trabalhar como médico interno no Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca, na Amadora, onde permanece. O “regresso às origens” está, contudo, para breve, uma vez que Miguel prepara-se para regressar ao Porto para fazer a especialidade em endocrinologia no Hospital de Santo António.

Sobre a conquista do Prémio Daniel Serrão, no valor de 1.25o euros, o jovem médico considera tratar-se do “reconhecimento da minha capacidade de trabalho. Em declarações ao Jornal do Centro, Miguel Saraiva não esconde que “é uma honra recebê-lo por ter acabado o curso com a nota que acabei e iniciar a minha vida laboral é um grande incentivo para continuar o bom trabalho e para manter o esforço que mantive até então”, .

A pensar no futuro, o jovem médico acredita que “é possível fazer uma carreira médica de qualidade em Portugal”, mesmo num contexto marcado pela ” falta de vagas no acesso à formação específica ou pela “a rara abertura de concursos para médicos recém-especialistas”.

O Prémio Daniel Serrão será entregue esta segunda-feira, dia 18 de junho, durante a cerimónia do Dia do Médico da Secção Regional do Norte da Ordem dos Médicos, evento onde são também homenageados os médicos que completaram os 25 e os 50 anos de profissão.

Na mesma cerimónia será entregue o Prémio Corino de Andrade à Escola de Medicina da Universidade do Minho. Criado em 2002 com o objetivo de galardoar pessoas singulares não médicas ou coletivas que se tenham destacado pela prestação de serviços relevantes à medicina e aos médicos portugueses, este galardão distinguiu  anteriormente a FMUP (2010), o ICBAS (2016) e o I3S (2009).

Instituída em 2002 e com um valor pecuniário de 1250 euros