Maria Amélia Ferreira eleita diretora da FMUP

Maria Amélia Ferreira é professora catedrática na FMUP desde 1993

Maria Amélia Ferreira é professora catedrática na FMUP desde 1993.

Maria Amélia Ferreira, professora catedrática da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP), foi hoje eleita diretora da FMUP pelo Conselho de Representantes desta instituição, para um mandato de quatro anos (2014-2018). A professora universitária assume-se assim como a primeira mulher a dirigir umas das mais prestigiadas instituições de Ensino Superior nacionais.

A docente assumiu durante a apresentação pública do seu Plano de Ação querer “manter a FMUP como um centro de excelência na aprendizagem, na criação e valorização do conhecimento, para a formação dos médicos”, tendo como “marcas de referência os estudantes, o conhecimento, a criatividade, a compaixão e a ética”.

Nascida a 27 de fevereiro de 1955, em Vila Nova de Gaia, Maria Amélia Ferreira licenciou-se em 1978 pela FMUP. Obteve o Doutoramento pela U.Porto em 1985, tendo ocupado o cargo de professora catedrática da FMUP em 1993. Conquistou, cinco anos depois, pela Universidade de Cardiff, o “Postgraduate Diploma” em Educação Médica, sendo Mestre nesta área científica pela Universidade de Lisboa, desde 2000.

Dirigiu o Centro de Educação Médica da FMUP desde 2002, até constituir o atual Departamento de Educação e Simulação Médica. Lidera também, desde há quatro anos, o curso de Medicina da FMUP, tendo sido responsável pela Reforma Curricular que está em marcha.

Tem ocupado diversos cargos de governo da FMUP e foi precursora da estratégia de internacionalização institucional, através da implementação dos programas de mobilidade e de cooperação internacional. Promoveu também os Programas Intergovernamentais de Cooperação na área da Medicina entre Portugal e Angola e a constituição da Rede de Educação Médica em Língua Portuguesa.

A sua vasta experiência no âmbito da Educação Médica, aquém e além-fronteiras, valeu-lhe, em 2011, o Prémio Educação da Fundação Calouste Gulbenkian.

Maria Amélia Ferreira sucede a José Agostinho Marques que dirigiu a FMUP nos últimos sete anos. Recorde-se que o pneumologista se destacou por desempenhar um fortíssimo papel de intervenção pública ao serviço da saúde dos portugueses, nos mais variados fóruns, contribuindo em grande escala para o cumprimento de uma das missões que definiu para a FMUP: promover a Educação para a Saúde, numa lógica de estreitamento de relações entre a comunidade médico-científica e a sociedade.

Após homologação dos resultados desta eleição pelo Reitor da Universidade do Porto, será marcada a tomada de posse da nova diretora da FMUP.