Mais de 300 a correr e caminhar pela U.Porto

Evento encerrou com a concentração dos participantes junto à Reitoria da Universidade.

Foram 310 estudantes, professores, funcionários, antigos estudantes, mas também muitos cidadãos “comuns” aqueles que, esta quinta-feira (22 de março), aceitaram o desafio de “Correr e Caminhar pela U.Porto” como forma de comemorar o 107.º aniversário da Universidade do Porto.

Eram cerca de 19h00 quando o primeiro grupo de participantes (seriam 155 ao todo) partiu da Reitoria, com a “benção” do Reitor da U.Porto, Sebastião Feyo de Azevedo. Um cenário que se repetiria no Estádio Universitário e no pavilhão Luís Falcão, de onde sairiam mais 13 e e 107 pessoas, respetivamente. A estes juntaram-se ainda os 35 voluntários recrutados pelo Centro de Desporto da U.Porto CDUP-UP) para que nada falhasse. Todos com um único destino: a sua “casa mãe” (ver fotogaleria).

O Reitor da U.Porto juntou-se ao aquecimento dos participantes, liderado por monitoras do CDUP-UP. (Foto: Egidio Santos/U.Porto)

E se o  objetivo passava por levar o Dia da Universidade a toda a comunidade, este foi plenamente cumprido nas palavras o Pró-Reitor da U.Porto com o pelouro do Desporto. “Permitiu envolver mais a comunidade académica nos festejos do aniversário da U.Porto, nomeadamente os estudantes”, nota Fernando Remião, destacando a “participação, em número apreciável, dos estudantes de mobilidade a estudar, presentemente, na nossa Universidade”.

“Devemos aproveitar todas as oportunidades para promover bons hábitos de atividade física. Ter 310 membros da comunidade académica U.Porto a correr pelas ruas da cidade é um bom exemplo que devemos partilhar”, conclui o Pró-Reitor.

A comunidade não faltou ao desafio lançado pela Universidade (Foto: Egidio Santos/U.Porto).

No final do evento, os Serviços de Ação Social da U.Porto serviram aos participantes um lanche bem regado com…. água – ou não fosse o Dia Mundial da Água –  junto à Reitoria.

Recorde-se que, para participar no evento, os participantes tinham que entregar um bem solidário. OS bens recolhidos já foram entregues à Associação A Casa do Caminho, que se dedica a acolher e a cuidar de crianças em risco.