Mais de 200 estudantes partem para Erasmus no próximo semestre

erasmus

Cerca de 170 estudantes participaram da reunião que contou com a assinatura do contrato financeiro do Programa Erasmus.

Ansiedade e grande expectativa. São estes os sentimentos que, por estes dias, invadem os mais de 200 estudantes da Universidade do Porto que, no segundo semestre do ano letivo 2014/2015, vão viajar para toda a Europa ao abrigo do Programa Erasmus +, a nova geração do mais conhecido programa de mobilidade estudantil a nível europeu.

No passado 26 de novembro, cerca de 170 estudantes estiveram na Reitoria da U.Porto para assinar o contrato financeiro e para conhecer os procedimentos relativos ao programa, durante e após a mobilidade. A ocasião serviu também para esclarecer dúvidas junto do Serviço de Relações Internacionais da U.Porto.

Manuel Martins, de 20 anos, vai estudar durante seis meses na Holanda e não esconde sua ansiedade em “contactar com uma nova cultura, aprender muitas coisas novas e conhecer novas pessoas”. Para o estudante de Matemática da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP), “o programa é uma boa oportunidade e estudar fora é uma mais-valia no currículo”.

Sarah Brand, de 22 anos, é estudante de Ciências do Desporto na Faculdade de Desporto (FADEUP), e conta que o que a motivou para participar do programa foram as possibilidades de “fazer novas amizades, conhecer outro país e ter a experiência de estudar fora”. A estudante, que vai passar cinco meses na Bélgica, diz estar satisfeita com a organização do programa e ressalta “que tem muitas oportunidades para vários países”.

Mas o Programa Erasmus não serve apenas para a realização de um período de estudos numa universidade parceira da U.Porto. Seguindo o exemplo de outros 90 estudantes da Universidade, Mara Silva, de 22 anos, prepara-se para trocar as salas da Faculdade de Farmácia (FFUP) por um estágio de cariz profissional de três meses em Espanha . O objetivo passa por “ganhar experiência profissional e conhecer nova cultura”,aponta a estudante, para quem é cada vez mais importante “a preparação para um mercado global”.