Mais de 20 associações de doentes reunidas em programa de capacitação no i3S

As oportunidades de financiamento, e as formas de trabalhar com a Comunicação Social foram algumas das temáticas abordadas nas sessões formativas. (Foto: i3S)

Mais de dez sessões formativas, mais de uma centena de participantes de 20 associações de doentes com patologias genéticas e raras e um documentário que mostra a força destas associações. Assim se faz o balanço do «Programa de Capacitação de Associações de Doentes», uma iniciativa organizada pelo Centro de Genética Preditiva e Preventiva (CGPP), do i3S – Instituto de Investigação e Inovação em Saúde da Universidade do Porto / IBMC, que arrancou a 5 de maio e vai terminar a 14 de julho.

“O curso foi pensado para dar respostas práticas às necessidades e aos problemas mais comuns dos representantes das associações de doentes e o feedback que recebemos tem sido muito, mas muito positivo mesmo! Não só salientam que se tratou de uma capacitação verdadeiramente prática, que forneceu ferramentas concretas para o trabalho diário, como sublinham que se trata de uma iniciativa pioneira no Norte do País”, explica Milena Paneque, responsável pela organização deste programa.  “As associações reconhecem muito o trabalho feito pelo CGPP-IBMC como a única instituição que tem uma abordagem tão completa às suas problemáticas”, acrescenta.

O facto deste Programa de Capacitação ter apostado em sessões muito práticas e em trabalhos de grupo, adianta Milena Paneque, «fez com que este espaço de tempo (de maio a julho) se tenha convertido numa incubadora de partilha e troca de contactos e experiências. Os representantes das AD já se conhecem pelo próprio nome e juntam esforços e competências válidas na caminhada que lhes é comum”.

A importância da participação em Saúde, gestão de pessoas nas organizações, líderes e as suas competências, técnicas de grupo no contexto da Saúde, como trabalhar com a Comunicação Social e oportunidades de financiamento, foram algumas das temáticas abordadas nas sessões formativas.

O programa termina a 14 de julho, às 12h00, no Anfiteatro Corino de Andrade do i3S, com uma sessão sobre «legislação ligada aos doentes e familiares e o papel dos médicos de família» e a estreia do documentário «Não somos tão raros e não estamos sós: a força das associações de doentes». O filme, sublinha Milena Paneque, «foi desenhado para quebrar o isolamento e dar voz ao importantíssimo trabalho das associações na representação dos seus doentes e apoio às suas famílias».

Os interessados podem inscrever-se aqui.