Maiores especialistas mundiais em exoplanetas reunidos no Porto

Imagem artística de exoplanetas exóticos, num sistema com gigantes gasosos e planetas semelhantes à Terra.  Crédito: DLR (Susanne Pieth)

Imagem artística de exoplanetas exóticos, num sistema com gigantes gasosos e planetas semelhantes à Terra.
Crédito: DLR (Susanne Pieth)

De 15 a 19 de setembro, o Porto será a capital mundial da investigação em planetas extrassolares, com a realização da conferência internacional Towards Other Earths II: The Star-Planet Connection,  organizada pelo Centro de Astrofísica da Universidade do Porto (CAUP).

A decorrer no no Rivoli Teatro Municipal, esta conferência conta com a presença de mais de duzentos investigadores da área dos exoplanetas, provenientes dos mais importantes centros de investigação a nível mundial, como os da NASA (Ames e JPL), ESO, ESA, Instituto Max-Planck para a Astronomia (MPiA), Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics (CfA), U. Cambridge ou MIT, entre outros.

Portugal está também na linha da frente da investigação nesta área, como aponta Nuno Cardoso Santos (IA/CAUP), um dos organizadores da conferência: “A forte participação nacional em missões da ESA, como o PLATO e o CHEOPS, complementada com outros projetos, tais como os espectrógrafos ESPRESSO para o VLT e HIRES para o E-ELT, garante que temos a possibilidade de nos manter na ‘‘crista da onda’’ desta investigação durante muitos mais anos.”

O objetivo da conferência é rever o conhecimento atual sobre a ligação entre estrelas e planetas, com algum foco na deteção e caracterização de exoplanetas semelhantes à Terra, além de sugerir o caminho a seguir para a investigação nesta área, e tentar determinar quais os desafios para os próximos anos.

No dia 18 pelas 21h00, paralelamente à conferência, realiza-se o debate público “Exoplanetas: A perspetiva humana na busca de novos mundos”. Neste debate, aos astrofísicos Nuno Cardoso Santos (IA/CAUP) e Natalie Batalha (co-investigadora da missão espacial Kepler, da NASA), juntam-se representantes das áreas da Arte, Biologia, Cinema e Filosofia.

Que impacto tem a descoberta de planetas extrassolares na sociedade atual? E como reagirá a sociedade do futuro quando finalmente descobrirmos exoplanetas com características semelhantes à Terra, e potencialmente capazes de albergar vida como a conhecemos? Estas são algumas das perguntas para as quais os membros do painel, do qual fazem parte ainda João Relvas (IBMC), Tomás Carneiro (Clube Filosófico do Porto) ou Gabriela Vaz-Pinheiro (FBAUP), irão partilhar a sua visão pessoal.