Magusto Internacional junta estudantes de mobilidade da U.Porto

"Menu" da iniciativa inclui jogos tradicionais, atividades de ‘matching’ entre estudantes de mobilidade IN E OUT.

É uma tradição portuguesa incontornável nesta altura do ano e a Universidade do Porto prepara-se para partilhá-la com os estudantes de todo o mundo que frequentam as suas escolas ao abrigo de programas de mobilidade. Juntem-se uns quantos quilos de castanhas, regue-se com vinho q.b. e está feita a receita do Magusto Internacional que, no próximo dia 12 de novembro, vai servir de ponto de encontro para cerca de 200 estudantes de mobilidade da U.Porto.

Organizada pela Universidade e pela ESN Porto – Erasmus Student Network , esta iniciativa tem como grande objetivo proporcionar um momento de convívio entre os estudantes de mobilidade incoming (IN) e outgoing (OUT). A estes juntar-se-á ainda o grupo de 40 representantes de 22 instituições parceiras que marcam presença na InterWeek da U.Porto, a decorrer de 11 a 15 de novembro.

Com início previsto para as 16h00, nos espaços do edifício da Reitoria da U.Porto, o “menu” do Magusto inclui jogos tradicionais, atividades de ‘matching’ entre estudantes de mobilidade IN E OUT, entre outras surpresas que estão a ser preparadas para proporcionar o intercâmbio cultural entre os participantes. Pelo meio, haverá espaço para atuações musicais da Tuna Académica da Faculdade de Direito da U.Porto e do Núcleo de Etnografia e Folclore da Universidade do Porto (NEFUP) que mostrará um pouco cultura etnográfica portuguesa através de música, cantares e danças tradicionais de várias regiões do país.

Recorde-se que, só no primeiro semestre deste ano letivo (não estão contabilizados os estudantes que vão chegar no segundo semestre), mais de 1100 (1159) estudantes oriundos de 63 países distintos – estão a cumprir um período de estudos nas 14 faculdades da U.Porto. Brasil, Espanha, Itália , Polónia, Alemanha, Turquia e França são as nacionalidades mais representadas num grupo dominado pelos estudantes Erasmus (Europa), mas que conta também com estudantes provenientes da China, Japão, Ilhas Fiji, Argentina, Índia, Tajiquistão ou Israel.

Em sentido contrário, perto de mil estudantes (944) da Universidade estão a viver, neste semestre, uma experiência de mobilidade  em universidades de todo o mundo. Um resultado que reflete a aposta que a U.Porto vem fazendo nos últimos anos ao nível da internacionalização, traduzida no aumento progressivo das oportunidades de formação “além-fronteiras” ao dispor de toda a comunidade académica.