Livro do ISPUP ensina pais a alimentarem crianças de forma saudável

Estudo conclui que 25% das crianças portuguesas com apenas um ano de idade já provaram refrigerantes

Estudo conclui uque mais de metade das crianças consomem refrigerantes e néctares diariamente. (Foto: DR)

Vai ser apresentado esta quinta-feira, dia 17 de julho, às 17h00, no auditório do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP) o livro “Da mesa à horta: aprendo a gostar de fruta e vegetais”, um guia prático de consumo alimentar, destinado a orientar pais e cuidadores de crianças dos 3 aos 6 anos, promovendo o consumo de fruta e hortícolas, em detrimento de alimentos energéticos.

De acordo com os resultados do consumo alimentar das crianças de 4 anos de idade, que estiveram na base da elaboração do livro, existe uma proporção elevada de consumo diário de lacticínios, pão e hortofrutícolas. Contudo, apenas quatro em cada 10 crianças atingem as recomendações diárias de cinco porções de fruta e hortícolas, recomendadas pela Organização Mundial de Saúde. Os dados revelam ainda que há um elevado consumo de bolos, doces e de refrigerantes, sendo que mais de 90% das crianças ultrapassa os valores toleráveis de sal para a sua idade.

Ainda segundo os investigadores, os piores hábitos alimentares das crianças estão associados a uma menor idade da mãe e a um nível de escolaridade inferior da mãe e dos avós. A par da família, também o jardim de infância parece ter um papel relevante na promoção do consumo de alimentos saudáveis, ao contrário do que acontece com os restaurantes e cafés.

Estes resultados advêm de um relatório baseado em dados da coorte Geração 21 que será também apresentado, durante a sessão. Um documento que reúne evidência científica capaz de colmatar a escassez de informação relativa à alimentação das crianças desta idade, em Portugal.

A coorte Geração 21 acompanha, desde 2005, um conjunto de quase 8700 crianças e as respetivas famílias. Este projeto constitui um trabalho ímpar em Portugal que busca o acompanhamento da saúde deste grupo de crianças desde o seu nascimento até à idade adulta, gerando conhecimento fundamental para retratar a realidade da saúde em Portugal. A avaliação aos 4 anos de idade da coorte Geração 21 permitiu clarificar como se alimentam as crianças desta idade e os dados são agora apresentados no relatório “Consumo alimentar aos 4 anos de idade: resultados da coorte Geração 21”.

O livro teve também por base a evidência científica já existente e pretende promover,  “numa viagem da mesa à horta”, o contacto das crianças e pais com a fruta e os hortícolas, incluindo as crianças no processo de produção, compra, preparação e confecção dos mesmos, de modo a incentivar o seu consumo. O objectivo é que seja um guia prático, útil para pais mas também pessoas e instituições que acompanhem crianças destas idades. “Da mesa à horta: aprendo a gostar de fruta e vegetais” será de livre acesso em versão digital e poderá ser descarregado em www.ispup.up.pt.

A elaboração do livro decorreu no âmbito de um projeto financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia e recebeu o apoio da Direcção-Geral da Saúde, amanhã representada na sessão de lançamento do livro e do relatório pelo Doutor Pedro Graça (Coordenador do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável).