Leão Lopes homenageado pela Faculdade de Belas Artes

Leão Lopes

Leão Lopes realizoua primeira longa-metragem de ficção cabo-verdiana: “O Ilhéu de Contenda” (1996)

No próximo dia 17 de junho, a Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto (FBAUP) vai atribuir a Medalha de Honra da instituição ao artista plástico e cineasta cabo-verdiano Leão Lopes, como reconhecimento da extensão e significado da sua obra.

A homenagem inicia-se na Aula Magna da Faculdade, às 15 horas, com uma aula aberta do artista denominada “M_EIA, uma experiência de Educação Artística no contexto preciso de Cabo Verde. Segue-se a cerimónia de atribuição da Medalha de Honra.

Posteriormente, inaugurará, às 16h00, na Galeria do 1º andar da FBAUP a exposição “Escena/cena cabo-verdiana – Leão Lopes”. A homenagem vai culminar com a exibição do filme “Ilhéu de Contenda”, realizado por Leão Lopes, no Cineclube do Porto, às 21h30. 

A entrada para todos os eventos é gratuita

Mais informações aqui.

Sobre Leão Lopes

Nome incontornável do panorama artístico e cultural de Cabo Verde, Leão Lopes, (1948) tem uma vasta obra como realizador de cinema, escritor, artista plástico e professor. Autor da primeira longa-metragem de ficção cabo-verdiana – O Ilhéu de Contenda (1996) -, assina vários documentários, entre os quais se destacam Bitú (2009) e São Tomé – Os Últimos Contratados (2010).

Em 1979 fundou a AtelierMar, uma ONG dedicada à formação e capacitação cultural e ao desenvolvimento local, que ainda presideFoi Ministro da Cultura e Comunicações do Governo de Cabo Verde  deputado à Assembleia Nacional de Cabo Verde e fundou, na cidade do Mindelo, o Instituto Universitário de Arte, Tecnologia e Cultura (M_EIA), onde desempenha as funções de reitor e professor.