Junho é mês de Ciência na Faculdade de Farmácia

Os seminários divulgam o trabalho de investigação realizado na FFUP (foto: JM/FFUP)

Os seminários divulgam o trabalho de investigação realizado na FFUP (foto: JM/FFUP)

Como já vem sendo habitual, todos os meses a Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto (FFUP) organiza uma série de encontros, conferências e seminários com o objetivo de mostrar à comunidade científica e universitária, e à sociedade em geral o trabalho que desenvolve, assim como o resultado dos projetos de investigação em que diariamente docentes e investigadores se empenham.

Junho não é exceção e assim, ao longo do mês, a FFUP promove um conjunto de eventos onde se abordam temas de relevância científica, mas cuja dimensão pode despertar o interesse de toda a comunidade da Universidade do Porto.

No dia 1 de junho, pelas 18h00, tem lugar a palestra “Ética em investigação clínica (ensaios clínicos)” promovida pela Comissão de Ética da FFUP. Durante o evento serão abordados temas relacionados com as condutas dos profissionais em ensaios clínicos, e as boas práticas na área. A intervenção principal vai estar a cargo do Professor Dr. Luís Almeida, representante da Blueclinical Lda. e da Blueanalytics Lda.

No dia seguinte (2 de junho), pelas 16h00, é dada continuação ao tema da infertilidade no seminário “O embriologista na avaliação de um casal infértil”. A sessão conta novamente com a presença da Dra. Alice Pinto, embriologista clínica sénior, do Centro de Procriação Medicamente Assistida (CMIN/CHPORTO) que traz agora para a discussão aspetos mais científicos como os aspetos laboratoriais dos tratamentos de procriação medicamente assistida; o manuseamento de gâmetas e embriões e cultura embrionária, e métodos de criopreservação de gâmetas e embriões.

Para o dia 17 de Junho, a tarde está reservada para a “Introdução à prova de azeites virgens”. A partir das 14h00, um painel de formadores vai abordar a qualidade do azeite, e a classificação de azeites virgens. Logo em seguida, um protocolo de prova e deteção de defeitos dá início a uma prova de azeites monovarietais e de diferentes qualidades tais como: arbequina; benizal; castellana; cornicabra e picual.