José Alberto Correia mantém-se na liderança da FPCEUP

José Alberto Correia | Tomada de Posse como Diretor da FPCEUP

Cerimónia de tomada de posse teve lugar no Edifício da Reitoria da U.Porto.

José Alberto Correia, professor catedrático da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto (FPCEUP), tomou posse esta quarta-feira, 18 de novembro, como diretor da FPCEUP, numa sessão realizada na Reitoria da Universidade do Porto. O diretor foi reeleito pelo Conselho de Representantes da FPCEUP no passado dia 29 de outubro, assumindo assim um novo mandato de quatro anos (2014-2018).

Focado no reforço da identidade da FPCEUP, o programa de ação para o novo quadriénio resume-se em cinco grandes referenciais. São elas a” promoção da justiça laboral”, o “reforço das interfaces”, o “reconhecimento da importância das heterogeneidades e das viagens formativas que elas proporcionam”, o “restabelecimento e aprofundamento das relações de confiança” e a “valorização das mudanças interativas em detrimento das mudanças incrementativas”.

José Alberto Correia é professor catedrático da FPCEUP desde 1997. Fez o doutoramento em Ciências da Educação na Universidade de Bordéus, França, em 1987, e em 1997 fez a agregação ao Grupo de Ciências da Educação na FPCEUP.

Foi presidente do Conselho Científico da FPCEUP durante nove anos e coordenador científico do CIIE – Centro de Investigação e Intervenção Educativas entre 2004 e 2010. Enquanto docente, coordenou ou integrou a Comissão Coordenadora de diferentes cursos de mestrado e doutoramento e tem sido responsável pela lecionação de várias unidades curriculares dos cursos de pré e pós-graduação da FPCEUP e de outras instituições do ensino superior.

De 2006 a 2010 foi director da revista Educação, Sociedade & Culturas e é membro do Conselho Editorial de diversas revistas científicas com peer review, nacionais e internacionais. É autor e/ou organizador de 9 livros de carácter científico e autor de numerosos artigos em revistas científicas, dentro dos quais se destacam “Solidões e solidariedades nos quotidianos dos professores” (2001) e “Para uma teoria crítica em educação: Contributos para uma recientificação do campo educativo” (1998).