Jorge Sampaio vai ser Doutor Honoris Causa da U.Porto

Jorge Sampaio passou recentemente pela U.Porto no âmbito do Dia do Voluntário.

Jorge Sampaio passou recentemente pela U.Porto no âmbito do Dia do Voluntário.

A Universidade do Porto vai atribuir a Jorge Sampaio o título de Doutor Honoris Causa distinguindo, desta forma, o contributo social do antigo Presidente da República no exercício de cargos públicos, o exemplo cívico do seu percurso de vida e a dimensão internacional que o seu trabalho alcançou.

Um dos exemplos mais recentes é a criação da Plataforma Global de Assistência Académica de Emergência a Estudantes Sírios que, desde 2013, tem trabalhado na assistência humanitária focada nos estudantes sírios do Ensino Superior. Esta iniciativa já permitiu a mais de 600 estudantes sírios retomarem os seus estudos, interrompidos na Síria face à guerra civil instalada, em Portugal e noutros países de todo o mundo.

A cerimónia de atribuição do título de Doutor Honoris Causa pelo Reitor da Universidade do Porto vai decorrer no próximo dia 24 de fevereiro, terça-feira, às 11 horas, no Salão Nobre da U.Porto (Praça Gomes Teixeira, aos Clérigos) e contará também com a participação do investigador Alexandre Quintanilha, como padrinho do Doutorando, e de José Madureira Pinto, como elogiador do mesmo. Jorge Sampaio será  a 99.º personalidade a ser distinguida com o Doutoramento Honoris Causa da Universidade do Porto, sendo o primeiro atribuído por proposta do Reitor Sebastião Feyo de Azevedo.

 Jorge Sampaio: uma carreira ímpar

Presidente da República Portuguesa entre 1996 e 2006, Jorge Sampaio é um dos políticos mais importantes da democracia portuguesa, com um notável percurso de intervenção cívica, política e intelectual que teve início na oposição à ditadura e prosseguiu com o desempenho de relevantes cargos partidários e de soberania após o 25 de abril de 1974.

Após cumprir dois mandatos como Presidente da República, Jorge Sampaio dedicou-se a missões de apoio humanitário internacional, assumindo os cargos de Enviado Especial do Secretário-Geral da ONU para a Luta Contra a Tuberculose (2006-2007) e Alto Representante da ONU para a Aliança das Civilizações (2007-2013).

A sua atuação foi reconhecida em Portugal com o Grande-Colar da Ordem da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito e da Ordem da Liberdade, sendo ainda Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique. Foi também distinguido internacionalmente com condecorações e prémios em países como Brasil, Espanha, França, Japão, Luxemburgo, Marrocos, Noruega, Países Baixos ou Reino Unido.