Jean-Claude Juncker é o 84º Doutor Honoris Causa da U.Porto

O despacho de atribuição sublinha a “constante preocupação por uma Europa mais social”.

Jean-Claude Juncker é uma das figuras que mais se tem destacado no panorama da construção europeia, em particular com o contributo do seu trabalho na liderança do Eurogrupo em prol de uma verdadeira coesão económica e social da Europa, e vai ser distinguido esta sexta-feira, 3 de maio, com a atribuição do título de Doutor Honoris Causa pela Universidade do Porto.

A sua “constante preocupação por uma Europa mais social”, o seu papel na elaboração do Tratado de Maastricht e no ““Luxembourg Process” destinado a promover o emprego”, são algumas das razões citadas no despacho de concessão do título a Jean-Claude Juncker. A U.Porto destaca ainda o seu empenho no estreitar de ligações entre Portugal e o Luxemburgo nomeadamente no que toca aos portugueses residentes neste país, ao longo dos últimos 18 anos como Primeiro-Ministro do Grão-Ducado.

A cerimónia de atribuição do título de Doutor Honoris Causa decorre no Salão Nobre da Universidade do Porto e contará também com a presença do presidente do Conselho Económico e Social,  José Silva Peneda, como Elogiador do Doutorando, e de Manuela Ferreira Leite, que assumirá o papel de Madrinha. José Meirinhos, docente da Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP) será o Mestre-de-Cerimónias.

Sobre Jean-Claude Juncker

Jean-Claude Juncker é Primeiro-Ministro do Luxemburgo desde 1995 e é um dos responsáveis pela elaboração do Tratado de Maastricht. A União Económica e Monetária, o Pacto de Estabilidade e o alargamento a Leste em muito se devem também à sua intervenção. Para além disso, foi o primeiro presidente do Eurogrupo, entre 2005 e 2013. Antes disso, liderou o Banco Mundial (1989-1995) e assumiu o cargo de governador do FMI – Fundo Monetário Internacional e do BERD – Banco Europeu para a Reconstrução e o Desenvolvimento.