ISPUP lidera parceria pioneira para a investigação em alimentação e saúde

Duarte Torres e Carla Lopes são os investigadores do ISPUP envolvidos no projeto. (Foto: DR)

O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP) está à frente de uma parceria nacional para a criação de uma infraestrutura de investigação nas áreas de alimentação, nutrição e saúde. O ponto de partida para o desenvolvimento desta rede portuguesa aconteceu esta quinta-feira, com a organização de um workshop no ISPUP, onde marcaram presença as entidades envolvidas na conceção desta infraestrutura.

Esta rede nacional de investigação visa usar as valências das entidades parceiras, para formar uma comunidade que ajude a fundamentar políticas públicas em matérias de alimentação e saúde. Pretende-se igualmente que a rede portuguesa formalize uma candidatura para integrar uma infraestrutura europeia de investigação nestas áreas, iniciada por quatro países, liderados pela Holanda. Dela fazem parte alguns Estados que já criaram as suas redes de investigação nacionais.

O ISPUP já integra a candidatura ao projeto europeu. Contudo, para Portugal efetivar a adesão à infraestrutura europeia, precisa primeiro de criar uma rede nacional de investigação em alimentação e saúde.

O workshop do dia 25 de julho serviu por isso para “parceiros e stakeholders chegarem a um entendimento sobre qual o melhor modelo para o desenvolvimento da rede nacional de investigação nestas áreas específicas”, explicam Duarte Torres e Carla Lopes, os investigadores do ISPUP envolvidos no projeto.

Para além do ISPUP, são parceiros do projeto a Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto (FCNAUP), o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA), o Instituto Superior de Agronomia, a Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica Portuguesa e o REQUIMTE (Rede de Química e Tecnologia). Todas estas instituições têm estruturas ou projetos de investigação nas áreas da alimentação e saúde.

No projeto participam também stakeholders, que se relacionam de alguma forma com as áreas de investigação pretendidas, nomeadamente a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), a Direção-Geral da Saúde (DGS), a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE), o Gabinete de Planeamento, Políticas e Administração Geral – GPP e a Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV).