ISPUP divulga estudo pioneiro sobre prevalência da Hepatite C em Portugal

Teste HepatiteNa data em que se assinala o Dia Mundial das Hepatites, o Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP) realiza no próximo dia 28 de julho, às 14h30, uma sessão de apresentação dos primeiros dados portugueses de base populacional que apresentam a prevalência da Hepatite C, a decorrer auditório do Instituto.

Realizado a partir da análise de uma  população constituída por adultos jovens, dos 20 aos 45, da área metropolitana do Porto, este estudo apresenta um contributo inédito sobre a prevalência da Hepatite C em Portugal. Um contributo que se revela ainda mais importante quando dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) revelam que, em 2010, registaram-se cerca de 1,5 milhões de mortes tanto por hepatite vírica, como por VIH (Vírus da Imunodeficiência Humana) /SIDA em todo o mundo, sendo que mais de 500 milhões de pessoas vivem com Hepatite B ou C crónica, um valor que representa mais de 10 vezes mais das que têm VIH/SIDA. Na Europa, os números são igualmente preocupantes, observando-se 14 milhões de infetados com Hepatite B crónica e 9 milhões de infetados com Hepatite C crónica, em comparação com 1,5 milhões de pessoas a viver com a infeção pelo VIH.

Atualmente, estima-se ainda que o grupo da população mundial co-infetado por VHC (Vírus da Hepatite C) / VIH atinja os quatro a cinco milhões de pessoas, observando-se que esta co-infeção mais do que triplica o risco de doença hepática, insuficiência hepática e morte relacionada com a doença hepática, comparativamente com a infeção somente por VHC. Os dados revelam ainda que o cancro do fígado está a aumentar em todo o mundo, assumindo-se já como a terceira causa mais comum de morte por cancro, devido à sua fatalidade. As Hepatites B e C crónicas são responsáveis por 75-80% dos casos de cancro de fígado, sendo que se estima que 57% dos casos de cirrose sejam causados pelo VHB (Vírus da Hepatite B) ou pelo VHC.

Juntamente com apresentação destes dados inéditos em Portugal, haverá uma Mesa Redonda, com especialistas e elementos da sociedade civil que vai culminar com uma discussão sobre o tema aberta à audiência.

O programa da Mesa Redonda terá como temasA evolução do conhecimento nas hepatites víricas, por José Fraga, do Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/ Espinho, Co-infecção Hepatite/ VIH, por Cátia Caldas, do Centro Hospitalar São João, Da infecção ao transplante, por Helena Pessegueiro, do Centro Hospitalar do Porto e A visão das Pessoas que Usam Drogas, por Sérgio Rodrigues, da CASO (Consumidores Associados Sobrevivem Organizados). A moderação ficará a cargo de Elsa Costa e Silva, ex-jornalista do Diário de Notícias e atual Professora do Departamento de Ciências da Comunicação da Universidade do Minho.

O Dia Mundial das Hepatites é celebrado todos os anos no dia 28 de julho, uma data escolhida para assinalar o aniversário do Professor Baruch Blumberg, vencedor do Prémio Nobel pelo seu trabalho na descoberta do Vírus da Hepatite B. Paraa  história ficaram as suas palavras: “É bom saber que o meu aniversário será lembrado dessa forma incomum e inesperada. Nunca pensámos que isso aconteceria quando estudávamos uma estranha proteína da Austrália”.