ISPUP revela estudo que seguiu 3000 adolescentes até à idade adulta

A sessão de apresentação dos 10 anos do projeto EPITeen decorre no Auditório do Centro de Investigação Médica da FMUP

Começou em 2003 e, desde então, o estudo EPITeen, que tem como objetivo principal compreender de que forma os hábitos e comportamentos da adolescência se vão refletir na saúde do adulto, acompanha o desenvolvimento de cerca de 3000 adolescentes nascidos em 1990. Uma década depois do arranque das atividades, os resultados deste projeto vão ser divulgados esta terça-feira, dia 10 de setembro, no auditório do Centro de Investigação Médica da Faculdade de Medicina da U.Porto.

Com características únicas em Portugal, este projeto do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (com a colaboração da Faculdade de Medicina da U.Porto) entrou em funcionamento durante o ano letivo de 2003/2004 (quando os adolescentes tinham 13 anos), nas escolas públicas e privadas do Porto. Estes adolescentes foram novamente avaliados aos 17 e aos 21 anos, pretendendo-se que continuem a ser acompanhados ao longo da vida. Em cada uma destas avaliações, uma equipa multidisciplinar de profissionais de saúde recolheu informações através de questionários, efetuando também medições objetivas (como a pressão arterial, o peso e a estatura, a densidade mineral óssea), complementadas com análises sanguíneas.

Este estudo tornou possível a recolha de um vasto conjunto de informação sobre características de saúde destes adolescentes, tal como a incidência de obesidade, pressão arterial ou massa óssea, assim como permitiu conhecer a evolução dos seus comportamentos em várias dimensões, como por exemplo, o consumo de substâncias (como álcool, tabaco ou drogas), hábitos alimentares e prática de desporto.

Os resultados deste projeto e as perspetivas de futuro serão apresentados a partir das 9 horas, contando com a presença de investigadores e profissionais da saúde ligados ao projeto, responsáveis políticos (como o presidente da C.M.Porto, Rui Rio), professores e participantes no estudo.

O programa completo da sessão pode ser consultado aqui.