Investigadores do CIBIO-InBIO descobrem nova espécie de borboleta em Portugal

A Borkhausenia crimnodes  é pequena, acastanhada e veio do hemisfério Sul. (Foto: DR)

Borkhausenia crimnodes é o nome da nova espécie de borboleta que pode ser encontrada em Portugal. A descoberta é de uma equipa coordenada por Martin Corley, do Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos da Universidade do Porto (CIBIO-InBIO).

Entre julho de 2012 e julho de 2016, a equipa de investigadores observou nove espécimes desta espécie de borboleta noturna em Pombal, Ansião e Soure. A descoberta foi publicada esta semana, na revista científica “Nota Lepidopterologica”.

A nova espécie de borboleta é pequena, acastanhada e nunca antes fora identificada na Europa. Tudo começou em 2012, quando Jorge Rosete, um dos coautores do estudo, descobriu, perto de sua casa em Pombal, um espécime fêmea desconhecido.

Depois de quatro anos de observação e pesquisa, foi possível identificar a espécie com base em dados morfológicos e moleculares. Suspeita-se que esta espécie esteja associada à importação de madeira na região centro, a partir do hemisfério Sul. A borboleta  poderá ter chegado pelo pequeno porto da Figueira da Foz, a partir do qual dois fabricantes de papel na região importam madeira da América do Sul.

Borkhausenia crimnodes está agora estabelecida na região Centro de Portugal, juntando-se às mais de 2.500 espécies de borboletas noturnas presentes em Portugal.