Investigadores da U.Porto premiados pelo Fraunhofer Portugal

André Santiago (IST), Dirk Elias (Diretor do Fraunhofer AICOS) e Ricardo Campos (U.Porto) na entrega dos prémios do Fraunhofer Portugal Chalenge 2013

Ricardo Campos e António Castro, os dois investigadores da Universidade do Porto finalistas do Fraunhofer Portugal Challenge 2013 conquistaram, respetivamente, o primeiro e o segundo prémio da categoria Doutoramento da edição 2013 do concurso anual de ideias promovido pelo Fraunhofer AICOS.

Tendo por objetivo premiar e recompensar a investigação científica “de utilidade prática” feita nas universidades portuguesas, o Fraunhofer Portugal Challenge 2013 distinguiu a ideia de Ricardo Campos, doutorado em Ciência de Computadores pela Faculdade de Ciências (FCUP) e investigador do Laboratório de Inteligência Artificial e Apoio à Decisão (LIAAD) do INESC TEC, como o mais promissor projeto de investigação de doutoramento em concurso.

Ricardo Campos (Foto: DR)

Ricardo Campos, que é também professor no Instituto Politécnico de Tomar, desenvolveu dois meta-motores de busca que permitem otimizar a pesquisa de informação na Internet, através da contextualização temporal aos resultados apresentados, eliminando a subjetividade que os utilizadores tendem a utilizar ao expressar as suas intenções de pesquisa (por exemplo, “implantação da república” ao invés de “implantação da república 1910”).

Contrariamente às abordagens atualmente existentes, que consideram todas as datas extraídas como relevantes, o trabalho de Ricardo Campos centra-se na eliminação de prováveis datas não relevantes.

António Castro (Foto: DR)

António Castro, doutorado em Engenharia Informática pela Faculdade de Engenharia (FEUP) e investigador do LIACC- Laboratório de Inteligência Artificial e Ciência de Computadores da FEUP, desenvolveu um projeto propõe uma nova abordagem à gestão de ruturas nos Centros de Controlo Operacional das Companhias Aéreas baseada no paradigma sistemas multi-agentes, com agentes de software autónomos e com capacidade de decisão e aprendizagem, que gera soluções integradas.

Esta abordagem permite que cada componente do problema seja considerada de forma igual, o que não sucede nas abordagens atuais, onde tipicamente a resolução é sequencial sendo a componente passageiro relegada para último plano. Os resultados da investigação demonstram que é possível obter soluções integradas e equilibradas com reduções de custos entre 13% e 58%.

O primeiro lugar no Fraunhofer Portugal Challenge 2013 valeu a Ricardo Campos um prémio monetário de 3000 euros. Já António Castro foi distinguido com o segundo lugar na mesma categoria Doutoramento, que lhe valeu um prémio de 1500 Euros.

O Fraunhofer Portugal Challenge 2013 distinguiu ainda outros os quatro projetos de investigação nacionais. Na categoria Mestrado, o primeiro lugar coube a André Santiago, do Instituto Superior Técnico, que desenvolveu uma inovadora etiqueta (tag) de identificação por radiofrequência (RFID) que tem como principais características a possibilidade de operação em superfícies problemáticas, baixo custo e elevado alcance de leitura.

André Mourão e Inês Machado, ambos da Universidade Nova de Lisboa, conquistaram respetivamente o segundo e terceiro lugar daquela categoria, ao passo que João Guimarães, da Universidade do Minho, completou o pódio da categoria Doutoramento, encabeçada pelos dois investigadores da Universidade do Porto.