Investigadores da U.Porto levam estetoscópios inteligentes ao Brasil

caravana_do_coracao_2016

Tecnologia utilizada pelos investigadores permite tornar os rastreios cardíacos mais eficientes. (Foto: DR)

Pelo quarto ano consecutivo, uma equipa de investigadores do Instituto de Telecomunicações (IT), divididos entre a Faculdade de Ciências (FCUP) e a Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP), participou na “Caravana do Coração”, uma iniciativa que, durante 13 dias (3 a 16 de julho), promoveu o rastreio de patologias cardíacas em cerca de 1.300 crianças de 13 cidades brasileiras de Paraíba, um estado brasileiro com mais de 4 milhões de habitantes.

Para a realização destes rastreios foi utilizado o DigiScope (DIGItally enhanced stethosCOPE for clinical usage), um estetoscópio inteligente em cujo desenvolvimento estiveram envolvidos Daniel Pereira (FMUP), Miguel Coimbra (FCUP) e Pedro Gomes (FCUP), todos eles investigadores do Instituto de Telecomunicações (IT), e Ricardo Correia, do CINTESIS/FMUP. Este estetoscópio digital recolhe, transmite e grava sons do coração, sem interferir com a rotina clínica e permitindo o registo dos dados recolhidos. Para além disso, é capaz de detetar patologias cardíacas específicas usando processamento de sinal, funcionando assim como um primeiro nível de rastreio destas doenças.

A missão da equipa portuguesa passou por instalar seis estações de auscultação inteligente, três móveis que circulam em Eco-Taxis entre as maternidades de Paraíba, e mais três estações fixas em maternidades nas principais cidades do estado (João Pessoa, Campina Grande, Patos). Espera-se que estas tecnologias possam rastrear um máximo de 40 mil nascimentos por ano no estado de Paraíba, estando integradas na Rede de Cardiologia Pediátrica Pernambuco-Paraíba, coordenada pelo Real Hospital Português, o maior hospital do nordeste brasileiro, situado na cidade de Recife, Pernambuco.

No total, foram 85 os especialistas e investigadores de diferentes instituições internacionais (incluindo EUA, Reino Unido, Alemanha e Japão) que integraram esta Caravana do Coração. Além dos rastreios, as atividades realizadas incluíram ainda consultas com cardiologistas e testes especializados.

Numa altura em que o vírus zika constitui uma preocupação permanente entre a população brasileira e a comunidade médico-científica internacional, esta iniciativa serviu ainda para obter dados antropométricas e genéticos das crianças e recolher insetos, para estudo.

A “Caravana do Coração” integra a Rede de Telemedicina de Cardiologia Pediátrica Pernambuco-Paraíba e é liderada pela fundação “Círculo do Coração”, uma entidade criada em 1994 por membros do Real Hospital Português, com o objetivo de diagnosticar e viabilizar o tratamento de crianças necessitadas, portadoras de doença cardíaca.