Investigadores da U.Porto desenvolvem app para diabéticos

Projeto visa a investigação e tratamento de diferentes complicações de diabetes

Projeto visa a investigação e tratamento de diferentes complicações de diabetes

Aceder aos níveis diários de glicemia, construir um histórico de atividade física e, num futuro próximo, aceder a conselhos personalizados sobre a doença. Estas são algumas das funcionalidades da MyDiabetes, uma aplicação para Android que está a ser desenvolvida por investigadores da Universidade do Porto de forma a auxiliar diabéticos do tipo I (dependentes de insulina) a gerir a patologia.

Numa altura em que a tecnologia é cada vez mais utilizada pela Saúde, a app criada pela equipa liderada por Pedro Brandão, professor auxiliar no Departamento de Ciência de Computadores da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP) e investigador do polo do Porto do Instituto de Telecomunicações (IT-Porto), possibilita ao paciente diabético o registo diário dos níveis de glicemia, tomas de insulina, refeições, exercício físico e ‘stress’, entre outros dados clinicamente relevantes.

Num futuro breve, a aplicação, que será testada junto dos utentes do Serviço de Endocrinologia do Hospital São João,  incluirá também conselhos aos utilizadores e padrões que indicam desvios do controlo da doença.”Isto poderá reflectir-se em avisos ao paciente sobre o padrão ou mesmo em novos conselhos que são criados baseados nas regras médicas” esclarece Pedro Brandão sobre aquela que é uma das principais inovações  da aplicação face outras existentes no mercado.

O projeto, Intitulado Smart Diabetes Self-Management Care, tem sido desenvolvido no âmbito de mestrados e de um projeto interno do IT, financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT). Da equipa de desenvolvimento fazem ainda parte João Fonseca, investigador do Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde (CINTESIS) e professor da Faculdade de Medicina da U.Porto (FMUIP), os investigadores e especialistas em Ciências da Computação, Vítor Costa, Miguel Coimbra e Inês Dutra (FCUP, IT e INESC TEC), dois médicos e um enfermeiro do Hospital São João.

Recorde-se que a diabetes é uma doença que afeta um número crescente de pessoas em todo o Mundo. Em Portugal, dados de 2011 apontam para que a doença atinja 13% da população entre os 20 e os 79 anos de idade.