Investigadores da FCNAUP e FEUP desenvolvem doseador de sal portátil

IMG_4218_300_200px

A equipa de investigadores da FCNAUP e da FEUP desenvolveu um equipamento portátil que permite dosear o teor de sal em refeições. (Foto: FEUP)

Em outubro de 2015, um estudo científico da Faculdade de Ciências da Nutrição da Universidade do Porto (FCNAUP) revelava que 85% dos adolescentes portugueses consomem sal em excesso. A pensar em realidades como esta, um grupo multidisciplinar composto pela  equipa de investigadores da FCNAUP e por investigadores da Faculdade de Engenharia da U.Porto (FEUP) criaram um doseador de sal portátil capaz de medir, em poucos minutos e a baixo custo, o teor de sal de uma determinada refeição.

Até agora, a forma de análise do teor de sal das refeições implicava a sua recolha e envio para laboratório, o que resultava num processo muito demorado e dispendiso. Com este novo equipamento é possível obter o valor exato do teor de sal em cerca de 6 minutos, permitindo deste modo corrigir em tempo útil a quantidade de sal nas refeições a servir, de acordo com os limites máximos de consumo recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

A ideia de desenvolvimento deste equipamento surgiu da nutricionista Carla Gonçalves no âmbito do doutoramento em Ciências do Consumo Alimentar e Nutrição da FCNAUP. O projeto de investigação visou a definição de estratégias para combater o excesso de consumo de sal, problema que está relacionado com o desenvolvimento de hipertensão arterial e com alguns tipos de cancro.

Medidor/doseador de sal portátil (FEUP e FCNAUP)

Equipamento inovador deteta o valor exato do teor de sal em cerca de 6 minutos, permitindo corrigir em tempo útil a quantidade de sal nas refeições. (Foto: Lusa)

Após um ano de trabalho, a equipa de nutricionistas, engenheiros químicos do Laboratório de Engenharia de Processos, Ambiente, Biotecnologia e Energia (LEPABE) e engenheiros mecânicos da Unidade de Integração de Sistemas e Processos Automatizados (UISPA) da FEUP, desenvolveram o protótipo do equipamento. Fácil de utilizar, compacta (pesa cerca de 250 gramas) e com um design apelativo, esta primeira versão integra um ecrã semelhante ao dos “smartphones”, pode ser levada para qualquer cozinha portuguesa (incluindo cantinas de escolas, infantários, hospitais, lares de idosos ou restaurantes) e contempla as principais categorias da alimentação da população.

No futuro, o objetivo é que o equipamento faça automaticamente a análise dos alimentos e dê orientações para quem está na cozinha saber qual a percentagem de sal presente na refeição.

SABIA QUE…

A ingestão diária de sal não deve ultrapassar os cinco gramas, mas há crianças em Portugal a consumir 17 gramas de sal por dia e adolescentes a consumir 22 gramas de sal por dia através de pizzas, chourição e bolos?