Investigadoras da U.Porto recebem Medalha de Mérito Científico

Maria João Saraiva e Deolinda Lima (na foto com Pedro Rodrigues, Vice-Reitor da U.Porto) foram duas das 11 personalidades distinguidas durante o encontro Ciência 2019. (Foto: DR)

As investigadoras Deolinda Lima e Maria João Saraiva, ambas integradas no Instituto de Investigação e Inovação em Saúde (I3S), e professoras catedráticas aposentadas da Faculdade de Medicina da U.Porto (FMUP) e do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS) da Universidade do Porto, respetivamente, foram distinguidas esta segunda-feira, pelo Primeiro-Ministro, com a Medalha de Mérito Científico, em reconhecimento pelo seu “excecional contributo para o desenvolvimento da ciência em Portugal”.

Licenciada em Biologia pela U.Porto (1976), Maria João Saraiva repartiu a sua formação em Bioquímica entre a Universidade de Londres e a Universidade do Porto, pela qual se doutorou em 1984. Com uma carreira de mais e 40 anos ligados à docência e investigação em Bioquímica, é Professora Catedrática aposentada do ICBAS

A nível científico, dedica-se há mais de 30 anos ao estudo da paramiloidose, boa parte dos quais enquanto coordenadora do Grupo de Neurobiologia Molecular do Instituto de Biologia Molecular e Celular (IBMC), agora integrado no i3S. Autora de mais de mais de 220 artigos publicados em revistas científicas, foi distinguida com o Prémio Gulbenkian Ciência 2009 pelo trabalho desenvolvido no estudo dos mecanismos bioquímicos e genéticos da também conhecida como “doença dos pezinhos”.

Maria João Saraiva é Professora Catedrática aposentada de Bioquímica do ICBAS e coordenadora do Grupo de Neurobiologia Molecular do i3S (Foto: DR)

Deolinda Lima cumpriu todo o seu percurso académico e científico – com especialização no domínio da Neurociências – na Faculdade de Medicina da U.Porto, instituição da qual é professora catedrática aposentada e onde foi vice-presidente do Conselho Cientifico e diretora do Instituto de Histologia e Embriologia e do Laboratório de Apoio à Investigação em Medicina Molecular. Entre 1999 e 2003, foi presidente da Sociedade Portuguesa de Neurociência.

Enquanto investigadora, notabilizou-se pelos seus trabalhos no domínio da Dor, área de investigação que coordenou no IBMC e, atualmente, no i3S. Vencedora de inúmeros prémios científicos (atribuídos por entidades como o Estado português, ou a Fundação Bial), assinou perto de uma centena de artigos científicos e participou em dezenas de projetos de investigação.

Professora Catedrática aposentada da Faculdade de Medicina, Deolinda Lima coordena o grupo de investigação em Dor do i3S (Foto: DR)

A entrega das Medalhas de Mérito Cientifico teve lugar durante o Encontro Ciência 2019, o maior encontro científico e tecnológico do país, que decorre até quarta-feira, no Centro de Congressos de Lisboa.

Para além das investigadoras da U.Porto, foram também homenageados os investigadores António Firmino da Costa, Helena Santos, Luís Moniz Pereira, Cecília Leão, Manuel Nunes da Ponte e Jorge Calado e os autarcas Paulo Fernandes e Luís Ferro Pereira.